Bolsa de Lisboa em terreno positivo enquanto bolsas europeias seguem sessão no ‘vermelho’

No mercado cambial, o euro está a ter uma desvalorização de 0,74% face ao dólar, para os 1,0127 dólares.

A Bolsa de Lisboa (PSI) encontra-se a meio da sessão no ‘verde’, a valorizar 0,17%, para os 6.126,95 pontos, enquanto as bolsas europeias encontram-se em terreno negativo, com o IBEX 35 (Espanha) a perder 1,21%.

A EDP Renováveis lidera nos ganhos, valorizando 2,24%, com as suas ações a valerem 24,63 euros, seguida da Jerónimo Martins, que ganha 1,60% para os 22,92 euros, enquanto os CTT valorizam 1,40% para os 3,27 euros.

A Greenvolt lidera nas perdas, desvalorizando 1,70% com as suas ações a valerem 8,68 euros, seguida da Galp, que perde 1,31% para os 9,97, enquanto a Altri desvaloriza 0,70% para os 6,38 euros.

As principais bolsas europeias estão todas em terreno negativo, com o DAX (Alemanha) a descer 0,02%, o FTSE 100 (Reino Unido) a desvalorizar 0,14%, o CAC 40 (França) a perder 0,04% e o IBEX 35 (Espanha) a descer 1,21%.

O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro, destaca que as bolsas europeias vão oscilando entre o verde e o vermelho ao longo desta manhã de quinta-feira, divididas agora entre as perdas do IBEX e os ganhos do PSI.

“A euforia vivida ontem em Wall Street mesmo a após a Fed ter confirmado novo aumento das taxas de juro nos EUA, desta feita em 75 pontos base para o intervalo 2,25%-2,50%, repondo o nível que se registava antes da pandemia, levando o índice Nasdaq 100 a disparar ontem mais de 4% e o S&P 500 mais de 2,5%, foi um pouco esbatida após o fecho do mercado norte-americano, perante a reação negativa às contas da Meta Platforms, proprietária do Facebook, e da QUALCOMM”, realça o analista.

Ramiro Loureiro aponta que a Europa recebeu hoje “uma enxurrada de contas empresariais que marcam múltiplos comportamentos – Santander e Repsol tombam e castigam o IBEX, CTT sobem e BCP reage com tranquilidade aos números apresentados, Stellantis e Kering mostram-se animadas no Euro Stoxx 50, onde a Airbus tomba mais de 5% perante o corte da meta de entregas para este ano”.

O analista destaca que “daqui a pouco chegam os dados do PIB do segundo trimestre nos EUA, onde uma derrapagem face às estimativas de crescimento sequencial de pouco mais de 0,1% poderia significar a entrada em recessão técnica da maior economia do mundo”, acrescentando que a inflação na Alemanha também merece atenção.

O preço do barril de petróleo está a valorizar, com o brent a crescer 1,69% para os 103,39 dólares e o crude a valorizar 1,73% para os 98,94 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma desvalorização de 0,74% face ao dólar, para os 1,0127 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha semana em alta com semicondutores a darem ímpeto

O sector tecnológico esteve em destaque, beneficiando da aposta dos investidores na recuperação dos fabricantes de semicondutores Nvidia e Micron e dos dados da inflação de julho, que afastam subidas mais fortes das taxas de juro em setembro.

Bolsa de Lisboa encerra sessão a perder mais de 1%

O BCP e a Galp estão a liderar as perdas na bolsa de Lisboa. Por outro lado a Greenvolt é a cotada com mais ganhos.

Wall Street abre no ‘verde’ em linha com congéneres europeias

O Nadaq sobe agora 0,54% para 12.848,50 pontos, o S&P 500 avança 0,51% para 12.848,50 pontos e o Dow Jones valoriza 0,47% para 33.492,84 pontos.
Comentários