Bolsa de Lisboa encerra sessão a perder mais de 1%

O BCP e a Galp estão a liderar as perdas na bolsa de Lisboa. Por outro lado a Greenvolt é a cotada com mais ganhos.

Depois de começar o dia no verde, a bolsa de Lisboa encerrou sessão a desvalorizar 1,15% para 6.167,77 pontos, com o BCP a liderar as perdas.

Assim, no fim de sessão o BCP recuou 3,89% para 0,1506 euros, no dia em que o Santander cortou a recomendação do BCP para “neutral” depois de um mês em que os títulos do banco liderado por Miguel Maya estiveram “sob revisão”. A Galp perdeu 2,25% para 10,64 euros e a EDP cedeu 1,92% para 25,51 euros.

A liderar os ganhos está a Greenvolt, que ganhou 1,88% para 9,74 euros. A Altri somou 0,80% para 5,68 euros, a Navigator valorizou 0,68% para 4,12 euros e a Sonae avançou 0,10% para 1,0420 euros. A única cotada a terminar o dia flat foi a Semapa.

Ao contrário do que aconteceu com a bolsa de Lisboa as restantes congéneres europeias não acompanharam e encerraram o dia no verde. O alemão DAX subiu 0,74%, o espanhol IBEX 35 valorizou 0,24%, o francês CAC 40 somou 0,14% e o britânico FTSE cresceu 0,41%.

O preço do barril de petróleo está a desvalorizar, com o brent a perder 2,05% para os 97,56 dólares e o crude a ceder 2,63% para os 91,84 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter um recuo de 0,59% face ao dólar, para os 1,0256 dólares.

Recomendadas

Bolsa brasileira regista melhor dia desde 2020. Investidores miram privatizações de Bolsonaro

Várias empresas públicas registaram disparos na bolsa brasileira com investidores interessados nos processos de privatização se Jair Bolsonaro ficar no poder.

Bolsa de Lisboa sobe mais de 1% em manhã positiva na Europa. BCP negoceia acima dos 3%

No mercado energético, a Greenvolt ganha 1,18% para 8,54 euros, a EDP Renováveis sobe 0,69% para 21,90 euros, a EDP avança 0,11% para 4,56 euros e a Galp sobe 0,90% para 10,12 euros, depois de ontem a empresa ter anunciado que o CEO Andy Brown vai terminar o seu mandato em 31 de dezembro.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta terça-feira

O Governo discute hoje em Conselho de Ministros extraordinário a proposta de Orçamento do Estado para 2023, que deverá dar entrada no parlamento na próxima semana. No Luxemburgo, estão agendados discursos de Lagarde e Enria. Saiba o que esperar desta terça-feira.
Comentários