Bolsa de Lisboa fecha no verde em linha com Europa. BCP brilha na sessão

Na Europa o verde também dominou, à exceção de Londres onde o índice FTSE 100 caiu 0,21% para 7.369,4 pontos. O dia foi também marcado pela divulgação de que a economia da zona euro terá crescido 0,2% no 3º trimestre, afastando para já um cenário de recessão na região de moeda única.

O PSI subiu 0,67% para 5.818,28 pontos, com apenas três títulos em queda e um inalterado. O BCP brilhou na sessão aos subir +1,52% para 0,1538 euros, um dia depois de ter anunciado que pretende reduzir o capital para reforçar os fundos distribuíveis (sem alterar nem a situação líquida nem o número de ações).  A seguir a REN subiu 1,39% para 2,555 euros.

A Greenvolt que tem amanhã o dia do apuramento dos resultados da Oferta Pública de Subscrição para o retalho da emissão de obrigações verdes num total de até 150 milhões de euros, fechou a subir em bolsa +1,34% para 8,30 euros.

Recorde-se que o valor nominal unitário das obrigações é de 500 euros, sendo que a taxa de juro bruta é de 5,2% ao ano. Os investidores podem colocar ordens de subscrição até às 15h00 desta terça-feira e os resultados deverão ser conhecidos no dia seguinte.

A Altri subiu +0,99% para 5,61 euros; a EDP Renováveis valorizou +0,82% para 22,07 euros; a Jerónimo Martins avançou +0,87% para 20,76 euros.

Salienta-se que a Galp subiu +0,57% para 11,42 euros, num dia em que a Agência Internacional de Energia alertou que o próximo embargo da União Europeia ao petróleo bruto e aos derivados do petróleo russos vai aumentar a tensão no mercado.

O Brent, referência na Eruopa, recua 0,13% para 93,02 dólares o barril.

Na Europa o verde também dominou, à exceção de Londres onde o índice FTSE 100 caiu 0,21% para 7.369,4 pontos.

O EuroStoxx 50 valorizou 0,71% para 3.915 pontos; o Stoxx 600 fechou em alta de 0,20%.

O CAC 40 em Paris subiu 0,49% para 6.541,7 pontos; o DAX valorizou 0,46% para 14.378,5 pontos; o FTSE MIB subiu 0,42% para 24.699,7 pontos; e o IBEX fechou com ganhos de 0,27% para 8.188,4 pontos.

O analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro, destaca na sua análise que, “as principais bolsas europeias encerraram em território positivo, animadas após a revelação de que os preços no produtor norte-americano abrandaram mais do que o esperado em outubro, o que denota menores pressões inflacionistas a montante da cadeia e que podem sustentar uma descida de inflação justificando atitudes menos agressivas de subidas de juros por parte da Fed”.

“O efeito foi visível na descida das yields de dívida soberana e gerou forte ânimo em Wall Street, em especial no Nasdaq 100, o que contagiou o setor tecnológico europeu. O dia foi também marcado pela divulgação de que a economia da Zona Euro terá crescido 0,2% no 3º trimestre, afastando para já um cenário de recessão na região de moeda única”, acrescenta o analista.

Na empresas destaque para a notícia que o Credit Suisse acordou vender a divisão de produtos securitizados à Apollo Global Management.

Em termos macroeconómicos, destaque para as contas nacionais trimestrais do Eurostat que revelam que no 3º trimestre de 2022, o PIB aumentou 4,9% em Portugal, 2,1% na Zona Euro e 2,4% na UE27, em relação ao trimestre homólogo.

Já no que toca a dados do comércio internacional, o Eurostat diz que entre janeiro e setembro de 2022, Portugal registou um défice da Balança de Bens de 22,5 mil milhões de euros, o que compara com um défice de 12,7 mil milhões de euros no período homólogo. As exportações de bens e as importações de bens aumentaram 37%, face ao período homólogo, neste período.

A zona euro registou um défice de 34,4 mil milhões de euros no seu comércio internacional de bens, face a um excedente homólogo de 6,7 mil milhões, divulga hoje o Eurostat.

A dívida alemã a 10 anos recua 3,86 pontos base para 2,10%, ao passo que a dívida do Estado português no mesmo prazo cai 6,75 pontos base para 3,05%. Itália tem os juros a caírem 12,17 pontos base para uma yield de 4,05% e Espanha vê os juros recuarem 7,59 pontos base para 3,12%. Os juros gregos estão nos 4,25% a recuarem 6,62 pontos base.

O euro sobe 0,41% para 1,0369 dólares.

Recomendadas

PremiumMercados somam e seguem

Índices acionistas encerram em alta em novembro, somando segundo ganho mensal consecutivo.

Wall Street encerra semana apenas com Dow Jones a negociar em terreno positivo

Ao final do dia em Wall Street, o Dow Jones soma 0,10% para 34.429,88 pontos, o S&P 500 perde 0,13% para 4.071,45 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 0,18% para 11.461,50 pontos. 

Euro regista ligeira valorização e segue acima de 1,05 dólares

Lisboa, 02 dez 2022 (Lusa) – O euro subiu hoje ligeiramente e mantinha-se a negociar acima de 1,05 dólares, após a divulgação de números melhores do que o previsto sobre a criação de emprego nos Estados Unidos.
Comentários