Bolsa de Lisboa no ‘vermelho’ a meio da sessão. Altri lidera perdas

A Altri lidera as perdas, com uma perda de 2,21% para 4.78 euros, seguida pela Sonae, que regista perdas de 2,11% para 0.95 euros. A Greenvolt, que iniciou o dia com o maior recuo, conseguiu subir, registando um aumento de 0,50% para 8.08 euros, e passando para terreno positivo.

A bolsa de Lisboa continua a marcar posição em território vermelho, perdendo 0.31% para 5.954,08 pontos a meio da sessão desta terça-feira.

A Altri lidera as perdas, com uma perda de 2,21% para 4.78 euros, seguida pela Sonae, que regista perdas de 2,11% para 0.95 euros. A Greenvolt, que iniciou o dia com o maior recuo, conseguiu subir, registando um aumento de 0,50% para 8.08 euros, passando para terreno positivo.

A Galp também está a ter um mau dia, continuando em terreno negativo com perdas de 0,88% para 12,89 euros.

A Mota-Engil continua com ganhos de 2,35% para 1.40 euros, seguida pelos CTT, que sobem 1,29% para 3.53 euros. O BCP teve um ligeiro recuo face à abertura da bolsa, mas mantém-se em terreno positivo, a valorizar 0,26% para 0.18 euros.

Na Europa, os índices estão maioritariamente em terreno negativo, com o alemão DAX a cair 0,23%, o IBEX a descer 0,01%; o britânico também permanece com perdas, recuando 0,22%, juntamente com o italiano, com uma desvalorização de 0,06%. O francês é o único que segue no ‘verde’ com 0,01% para 7.032,95 pontos.

No mercado petrolífero, o petróleo Brent ganha 0,52% para 88.66 dólares, o WTI sobe 0.66% para 82.19 dólares e o gás natural valoriza 1.43% para 3.27 dólares.

No mercado cambial, o euro regista um ligeiro recuo de 0.01% para 1,0867 dólares e a libra esterlina também regista uma perda de 0,64% para 1,2294 dólares.

 

Recomendadas

Galp e BCP crescem 1% e impulsionam PSI

Todas as cotadas do PSI estão a negociar em terreno positivo, com exceção da Navigator, que se mantém inalterada face às negociações de ontem.

Topo da Agenda. O que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

Esta quarta-feira, as atenções de Wall Street estão viradas para o sector do consumo e media. Os resultados de algumas das cotadas no S&P500 servirão de atestado ao comportamento do consumidor perante a subida de preços. Por cá, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, é ouvido sobre o alegado esquema de corrupção que envolve a sua anterior tutela e o Conselho de Ministros fará um balanço da aplicação do PRR.

Wall Street fecha em alta depois de Powell admitir novo aumento dos juros

O presidente da Fed defendeu esta terça-feira uma nova subida das taxas de juro e deixou os investidores com maior confiança.
Comentários