Bolsa de Lisboa no ‘vermelho’. Galp é a única cotada em terreno positivo

As principais bolsas europeias também estão todas no ‘vermelho’, com o IBEX 35 (Espanha) a cair 1,01%, o CAC 40 (França) a perder 0,80%, o FTSE 100 (Reino Unido) a recuar 0,60%, e o DAX (Alemanha) a desvalorizar 0,12%

A Bolsa de Lisboa encontra-se a meio da sessão desta quinta-feira em terreno negativo, desvalorizando 0,73% para 5.755,71 pontos.

A Greenvolt lidera nas perdas, a desvalorizar 2,43%, com as suas ações a valerem 8,04 euros, seguida do BCP, que perde 2,16% para os 0,1539 euros, enquanto a Altri desvaloriza 1,70% para os 5,50 euros.

A Jerónimo Martins também está a perder 0,49% para os 20,32 euros, e a EDP desvaloriza 0,47% para os 4,40 euros.

A Galp é a única cotada que se encontra em terreno positivo, valorizando 0,31%, com as suas ações nos 11,44 euros.

A Corticeira Amorim mantém as suas ações inalteradas, nos 8,73 euros.

As principais bolsas europeias também estão todas no ‘vermelho’, com o IBEX 35 (Espanha) a cair 1,01%, o CAC 40 (França) a perder 0,80%, o FTSE 100 (Reino Unido) a recuar 0,60%, e o DAX (Alemanha) a desvalorizar 0,12%.

O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro, destaca que apesar da confirmação de que a inflação da Zona Euro atingiu um nível recorde em outubro, nos 10,6%, notas apontam que o BCE deve abrandar o ritmo de subidas de taxas de juro já em dezembro, à medida que os riscos de recessão na região aumentam.

“As ações do Reino Unido podem estar em foco hoje, no dia em que o Chanceler Jeremy Hunt irá divulgar o orçamento ao Parlamento, onde se espera que aumente impostos e anuncie corte de custos”, aponta.

O preço do barril de petróleo está a desvalorizar, com o brent a perder 1,43% para os 91,53 dólares e o crude a cair 1,89% para os 83,97 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma desvalorização de 0,56% face ao dólar, para os 1,0334 euros.

Recomendadas

Embargo europeu ao petróleo russo: o que esperar? Veja os gráficos da semana no “Mercados em Ação”

Veja os destaques na rubrica “Gráficos da Semana”, da responsabilidade de Marco Silva, consultor de estratégia e investimento, no programa que contou com a análise de Mário Martins, administrador da ActivTrades Brasil.

Mercados fecham em alta e PSI acompanha. Juros soberanos voltam a disparar

A dívida soberana alemã a 10 anos dispara 11,32 pontos base para 1,93% e arrasta consigo os juros dos países periféricos. O mercado de ações valoriza transversalmente na Europa.

Washington sanciona empresas chinesas, uma delas cotada no Nasdaq

Os Estados Unidos impuseram esta sexta-feira sanções económicas a dois dirigentes de firmas chinesas e às suas empresas, uma das quais cotada no índice Nasdaq, acusados de pesca ilegal, trabalho forçado e violações dos direitos humanos.
Comentários