Bolsa de Lisboa recupera e encontra-se em terreno positivo a meio da sessão com Jerónimo Martins a liderar ganhos

O preço do barril de petróleo está a desvalorizar, com o brent a descer 0,24% para os 111,47 dólares e o crude a recuar 0,57% para os 105,58 dólares.

A Bolsa de Lisboa (PSI) encontra-se a meio da sessão no ‘verde’, depois de ter aberto a sessão desta quinta-feira em terreno negativo, a valorizar 0,48%, para os 5.950,21 pontos, com a Jerónimo Martins a liderar nos ganhos, seguida da EDP Renováveis.

A Jerónimo Martins está a liderar nas subidas, com as suas ações a valorizarem 2,22%, para os 19,35 euros, seguida da EDP Renováveis, que sobe 1,19% para 22,02 euros, enquanto a EDP valoriza 1,01% para os 4,39 euros.

Nas perdas lidera o BCP, que recua 1,66%, com as suas ações a valerem 0,1776 euros, e a Mota Engil que está a desvalorizar 1,38%, passando para 1,286 euros.

As ações da Corticeira Amorim mantêm-se inalteradas, a valerem 10,32 euros.

A Altri anunciou que o preço médio ponderado da transação em bolsa de direitos de subscrição de ações no aumento de capital da Greenvolt entre os dias de 20 a 22 de junho foi de 0,192 euros por ação, indica o analista de mercados Ramiro Loureiro, do Millenium BCP, apontando ainda que as transações são referentes aos direitos que os acionistas da Greenvolt receberam para participarem no aumento de capital.

“Desta forma, no que respeita à operação que a Altri tem a decorrer em paralelo para a subscrição de direitos fora de bolsa, para colocar os direitos que recebeu enquanto acionista de Greenvolt, e uma vez que decidiu não participar no aumento de capital, o valor a pagar por cada direito será o valor mais baixo entre os 0,13 euros ou o preço de venda dos direitos sobrantes que podem ser alienados pelos oferentes numa eventual venda subsequente em processo de colocação acelerada ou em mecanismo equivalente para a venda de quaisquer direitos não exclusivos (que será realizado a 29 de junho de 2022)”, frisa o analista.

Nas principais bolsas europeias, o DAX (Alemanha) apresenta uma descida de 0,32%, contudo, o FTSE 100 (Reino Unido) sobe 0,37%, o CAC 40 (França) cresce 0,46% e o IBEX 35 (Espanha) valoriza 0,03%.

Ramiro Loureiro aponta que os principais índices de ações europeus negoceiam em baixa, após a divulgação de que a atividade da Zona Euro terá abrandado mais do que o esperado em junho, com os serviços a demonstrarem a maior travagem.

“A pressionar estão ainda a subida das projeções do BCE para a inflação ao mesmo tempo que cortou o outlook de crescimento real para 2022 e 2023, elevando para 2024″, realça ainda.

O aumento que se regista nos preços de gás natural para entrega na Europa, perante a subida do nível de alerta da Alemanha, é outra das condicionantes, indica o analista, acrescentando que os investidores aguardam pelos dados preliminares da atividade norte-americana, que serão divulgados durante a tarde.

O preço do barril de petróleo está a desvalorizar, com o brent a descer 0,24% para os 111,47 dólares e o crude a recuar 0,57% para os 105,58 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma desvalorização face ao dólar, com uma descida de 0,47%, para os 105,69 euros.

[Atualizada às 12h24]

Recomendadas

PremiumBitcoin sob pressão com receios sobre economia mundial

As criptomoedas estão a recuperar após fortes quedas, mas os analistas alertam que o movimento pode não ter sustentação.

Wall Street encerra sessão com índices a ganhar mais de 2,50%

Os mercados financeiros têm estado agitados, mas recuperaram e encerraram a semana a negociar no verde.

Bruxelas quer emitir 50 mil milhões de euros em obrigações para financiar NextGenerationEU

Bruxelas anunciou o programa de financiamento para entre julho e dezembro.
Comentários