Bolsa de Lisboa segue no ‘verde’ com Altri a liderar ganhos

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,38% face ao dólar, para os 1,0376 euros.

A Bolsa de Lisboa encontra-se a meio da sessão desta terça-feira em terreno positivo, valorizando 0,25% para 5.833,29 pontos.

A Altri lidera nos ganhos, a valorizar 1,47%, com as suas ações a valerem 5,54 euros, seguida da Galp, que ganha 1,05% para os 11,59 euros, enquanto a Sonae valoriza 1% para os 0,9595 euros.

A EDP também está a ganhar 0,89% para os 4,43 euros e o BCP valoriza 0,07%, com as suas ações nos 0,1522 euros.

A Greenvolt lidera nas perdas, a desvalorizar 0,76%, com as suas ações a valerem 7,81 euros, seguida da Nos SGPS, que perde 0,67% para os 3,85 euros, enquanto a EDP Renováveis desvaloriza 0,54% para os 22,03 euros.

Os CTT, a Jerónimo Martins e a The Navigator mantêm as suas ações inalteradas, nos 3,17 euros, nos 21,42 euros e nos 3,84 euros, respetivamente.

As principais bolsas europeias também estão quase todas no ‘verde’, com o FTSE 100 (Reino Unido) a avançar 0,76%, o CAC 40 (França) a valorizar 0,24% e o DAX (Alemanha) a ganhar 0,13%. Já o IBEX 35 (Espanha) perde 0,06%.

O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro, destaca que os mercados europeus negoceiam em território positivo, animados pela descida surpreendente da inflação nos principais estados alemães, em novembro, que sinaliza um abrandamento das pressões inflacionistas no país, um dado que será divulgado hoje pelas 13h.

“A acrescer estão as valorizações registadas nas bolsas asiáticas depois de notas vindas da China revelarem que o governo de Xi Jinping poderá aliviar algumas restrições pandémicas, trazendo esperanças de uma abertura económica mais cedo que o anteriormente previsto, o que se faz sentir de forma mais vincada no sector de Recursos Naturais”, aponta.

Já o Químico é dos que mais contraria o ambiente, refere Ramiro Loureiro, podendo estar a ser impactado pela subida dos preços do gás natural. A K+S é a que mais recua no sector, com uma desvalorização superior a 3%.

No seio empresarial, o analista destaca a ASM International que segue animada depois de elevar Outlook para o quarto trimestre. Já a EasyJet recua mais de 4,5% depois de reportar resultados anuais.

O preço do barril de petróleo está a valorizar, com o brent a ganhar 2,81% para os 86,25 dólares e o crude a subir 2,60% para os 79,25 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,38% face ao dólar, para os 1,0376 euros.

Recomendadas

BCE alerta para risco de aumento do desemprego. Invasão da Ucrânia é ameaça para a zona euro

A invasão russa da Ucrânia a par da inflação e o apertar do cinto financeiro são três grandes riscos para a economia da zona euro. Acresce a isto a dinâmica de subida salarial, que pode gerar efeitos de segunda ordem e agravar o problema dos preços do lado da procura, alerta presidente do BCE.

PSI termina sessão em alta, seguindo a linha das bolsas europeias

A impulsionar a praça lisboeta esteve sobretudo a Mota-Engil, que disparou 5,46% e a EDP Renováveis que subiu 3,24% para 20,55 euros

“Petróleo? Tendência do preço deverá ser ascendente”. Veja os gráficos da semana no “Mercados em Ação”

Como será a evolução do preço do petróleo em 2023 e que fatores poderão influenciar esse valor? Veja a análise de Miguel Gomes da Silva, head of treasury and trading do Montepio, na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV.
Comentários