Bolsa de Lisboa segue sessão no ‘verde’ com Galp a valorizar quase 4%

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,76% face ao dólar, para os 1,0286 euros.

A Bolsa de Lisboa encontra-se a meio da sessão desta sexta-feira em terreno positivo, valorizando 0,29% para 5.853,03 pontos.

A Galp lidera nos ganhos, valorizando 3,92%, com as suas ações nos 11,41 euros, seguida dos CTT, que ganham 3,16% para os 3,62 euros, enquanto o BCP cresce 2,91% para os 01486 euros.

A REN lidera nas perdas, a desvalorizar 1,70%, com as suas ações a valerem 2,600 euros, seguida da Greenvolt, que perde 1,17% para os 8,48 euros, enquanto a EDP desvaloriza 1,15% para os 4,47 euros. A Jerónimo Martins também está a cair 0,19% para os 20,80 euros.

As principais bolsas europeias estão quase todas em terreno positivo, com o DAX (Alemanha) a valorizar 0,50%, o CAC 40 (França) a ganhar 0,33% e o IBEX 35 (Espanha) a crescer 0,29%, enquanto o FTSE 100 (Reino Unido) perde 0,43%.

O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro, destaca que as bolsas europeias estendem os ganhos da abertura, impulsionadas pelo otimismo vivido ontem em Wall Street, depois da revelação de que a inflação nos EUA aliviou mais que o esperado em outubro, o que diminuiu de imediato o teto máximo expectável pelo mercado para a subida de juros da FED, esperando-se agora uma menor agressividade do banco central norte-americano.

“A acrescer ao sentimento estão as notas positivas vindas da China, que irá reduzir o tempo de quarentena, renovando esperanças de que a segunda maior economia do mundo poderá estar a dar sinais de reabertura. Os dados impulsionam os preços das matérias-primas e os setores mais cíclicos, como o de Recursos Naturais e o Tecnológico”, aponta.

Na Europa, Ramiro Loureiro realça que « o espanhol IBEX é o que segue menos otimista, penalizado pelo sector da Banca depois dos comentários do Primeiro-Ministro espanhol de que o Governo considerará a possibilidade de tornar permanente o imposto extraordinário sobre o sector.

“No seio empresarial a Richemont dispara quase 10% após reportar um crescimento de dois dígitos nas receitas em todas as geografias exceto Ásia-Pacífico, impulsionando o sector de Bens de Luxo”, sublinha.

O analista salienta que o índice britânico é a exceção aos ganhos, penalizado pela revelação de que a economia contraiu no terceiro trimestre, ainda que menos que o esperado, enquanto por cá o índice nacional acompanha o sentimento europeu e valoriz, com CTT e GALP a valorizar mais de 3%. Já a REN é a que mais recua, depois de apresentação de contas.

O preço do barril de petróleo está a valorizar, com o brent a ganhar 3,01% para os 96,49 dólares e o crude a crescer 3,32% para os 89,34 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,76% face ao dólar, para os 1,0286 euros.

Recomendadas

Wall Street encerra no ‘vermelho’ contrariando ‘verde’ da Europa

O petróleo está a ser negociado em alta. O brent valoriza 0,74% para os 76,71 dólares e o crude sobe 0,10% para os 71,53 dólares.

PremiumPreço do petróleo caiu 45% desde máximo depois de invasão da Ucrânia

Apesar do embargo e do teto à Rússia, os preços do petróleo bateram mínimos anuais em três dias consecutivos esta semana.

Embargo europeu ao petróleo russo: o que esperar? Veja os gráficos da semana no “Mercados em Ação”

Veja os destaques na rubrica “Gráficos da Semana”, da responsabilidade de Marco Silva, consultor de estratégia e investimento, no programa que contou com a análise de Mário Martins, administrador da ActivTrades Brasil.
Comentários