Bolsa está no ‘vermelho’ em linha com Europa depois da subida das taxas de juro da Fed

O petróleo está a ser negociado em quebra com o brent a descer 0,97% para os 95,23 dólares e o crude a desvalorizar 1,14% para os 88,97 dólares.

A bolsa de Lisboa está no ‘vermelho’, com uma queda de 0,63%, atingindo dos 5,698.15 pontos.

A maior desvalorização vai para a EDP Renováveis que desceu 2,06% para os 20,96 euros, a EDP quebra 1,84% para os 4,32 euros, e os CTT descem 1,61% para os 3,06 euros.

O Banco Comercial Português (BCP) valoriza 1,40% para os 0,1522 euros, a Semapa sobe 0,31% para os 12,88 euros, e a Galp cresce 0,43% para os 10,57 euros.

A Jerónimo Martins quebra 0,48% para os 20,66 euros.

As principais bolsas europeias estão no ‘vermelho’. O DAX (Alemanha) desce 1,28%, o FTSE 100 (Reino Unido) quebra 0,76%, o CAC 40 (França) desvaloriza 0,86%, e o IBEX 35 desce 1,77%.

A research do Millennium diz que os mercados europeus estão “condicionados pela revelação de que a atividade terciária na China agravou o ritmo de contração em outubro e principalmente pelo discurso da FED da passada quarta-feira ao final da tarde, que provocou quedas acentuadas em Wall Street”.

O petróleo está a ser negociado em quebra com o brent a descer 0,97% para os 95,23 dólares e o crude a desvalorizar 1,14% para os 88,97 dólares.

O euro está a desvalorizar face ao dólar com uma quebra de 0,78% para os 0,97403 dólares.

Recomendadas

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.

CMVM avança com cinco processos de contraordenação contra auditoras e CGD

O regulador aplicou quatro processos por violação de deveres de atuação dos auditores e outro à Caixa Geral de Depósitos por violação de deveres dos intermediários financeiros. Foi aplicada uma coima de 25 mil euros ao banco, suspensa integralmente por dois anos.
Comentários