Bolsa nacional inicia sessão no ‘vermelho’

As empresas com a maior valorização no PSI20 estão a perder terreno face às negociações do dia de ontem. A bolsa portuguesa está neste momento em queda.

A bolsa portuguesa (PSI20) abre a sessão desta quinta-feira em terreno negativo. O principal índice bolsista nacional está neste momento a desvalorizar 0,21% para 5,436.10 pontos.

A Pharol é a cotada com a maior quebra, perdendo 1,47% para 0,08 euros. a Greenvolt recua 1,11% para 6,23 euros, a Galp perde 1,06% para 8,37 euros. O BCP cai 0,73% para 0,14 euros, a Nos desliza 0,53% para 3,35 euros, a Mota-Engil perde 0,41% para 1,21 euros, a Sonae deprecia 0,16% para 0,95 euros e a EDP cede 0,17% para 4,74 euros.

Em terreno positivo está a Novabase a subir 1,17% para 5,20 euros, a Semapa ganha 0,70% para 11,50 euros e a Jerónimo Martins soma 0,10% para 20,11%. A Corticeira Amorim está no ‘verde’ mas não se encontra a negociar com alterações, com as ações fixadas em 10,90 euros.

As principais congéneres europeias estão a negociar em terreno misto. O alemão DAX desvaloriza 0,18%, o francês ganha 0,07% e o espanhol IBEX perde 0,50%. O britânico FTSE 100 sobe 0,27% e o italiano desce 0,44%. O Euro Stoxx abre a sessão a depreciar  0,23% para 4.192,05 pontos.

No mercado petrolífero, o barril de Brent perde 0,77%, para 74,44 dólares, enquanto o WTI desvaloriza 0,95% para 71,69 dólares.

No mercado cambial, o euro ganha 0,01% face ao dólar, para 1,1329 dólares, e a libra esterlina soma 0,03% para 1,3323 dólares.

Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários