Bolsa portuguesa impulsionada pelo setor energético acompanha otimismo das congéneres europeias

Em Lisboa, dez empresas cotadas valorizam, seis desvalorizam e duas negoceiam sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,20%, para 5.229,11 pontos, em linha com as principais congéneres europeias esta quarta-feira, 18 de dezembro. Em Lisboa, dez empresas cotadas valorizam, seis desvalorizam e duas negoceiam sem variação.

Os títulos do BCP (0,20%), da EDP (0,52%) e da EDP Renováveis (0,98%) e da Galp (0,23%) impulsionam o PSI 20. Destaque ainda para a Mota-Engil, que avança 0,87%, para 1,85 euros, depois de ter anunciado dois novos contratos por uma empresa subsidiária da Monta-Engil Latin America e pela Mota-Engil Engenharia e Construção África nas Honduras e em Angola, respetivamente. Os dois contratos atingem um valor total de 310 milhões de euros.

Entre as principais congéneres europeias, o sentimento é de otimismo, quando o acordo comercial parcial entre os Estados Unidos e a China ainda está por assinar. Ainda assim, o facto de a produção nas fábricas norte-americanas ter avançado mais do que o esperado em novembro, e a construção de novas casas nos EUA também ter superado as estimativas, além de que as licenças para construir subiram para máximos de 12 anos, são dados económicos que dão suporte aos mercados. No fecho de Wall Street na terça-feira, o S&P atingiu um recorde.

 

Recomendadas

Wall Street encerra sessão a negociar no ‘verde’. Destaque para Dow Jones que soma mais de 2,50%

No final do dia em Wall Street, o Dow Jones avança 2,66% para 29.490,89 pontos, o S&P 500 ganha 2,47% para 3.674,30 pontos e o tecnológico Nasdaq valoriza 2,27% para 10.815,43 pontos. 

PSI lidera subidas na Europa com CTT e NOS a valorizarem à volta de 5%

“As bolsas europeias ganharam ânimo ao longo da sessão e acabaram por encerrar em alta, com o PSI em destaque, ao valorizar quase 2%. O índice de ações português foi impulsionado pelo disparo superior a 5% da NOS, perante perspetivas de que o mercado móvel nacional possa encolher de cinco para quatro players depois da Vodafone Portugal ter concordado em comprar a Nowo”, relata o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Samba Digital entra na Bolsa de Lisboa a 6 de outubro

A Samba Digital trabalha com os maiores clubes e jogadores do futebol inglês, francês, italiano e alemão. E, desde este ano, com a Primeira Liga Portuguesa.
Comentários