Bolsa portuguesa inicia semana com perdas

Lisboa fechou no vermelho em linha com as praças europeias, com os investidores apreensivos com o referendo italiano. Acordo da OPEP não foi suficiente para contrariar o sentimento negativo. Do outro lado do Atlântico, os índices corrigem dos máximos recentes.

Alex Grimm/Reuters

A praça de Lisboa perde 41,29% para os 4.420,60 pontos, com praticamente todos os títulos negativos. A marcar a sessão esteve a demissão de António Domingues de CEO da Caixa Geral de Depósitos.

A contribuir para as perdas estiveram os títulos da Altri (-1,80%), BCP (-1,67%), Galp Energia (-1,50%), Jerónimo Martins (-0,24%), Mota-Engil (-2,60%), NOS (-1,57%), Semapa (-2,38%), REN (-0,12%).

Em contraciclo esteve o Montepio, que fechou a ganhar 0,46%.

As bolsas europeias fecharam em baixa. O ambiente caracterizou-se pela incerteza política em redor do referendo que se irá realizar em Itália no próximo domingo, bem como pelas expectativas em torno da OPEP e do hipotético corte de produção de crude. O índice espanhol Dax caiu 1,12%, o francês CAC recuou 0,88%, a praça holandesa AEX desvalorizou 1,16%, e o Footsie de Londres perdeu 0,62%.

O petróleo Brent sobe 2,40% para os 49,40 dólares, após o ceticismo ter dado lugar à crença de que vai ser possível à OPEP alcançar um acordo para cortar a produção. A promessa de cooperação da parte do Iraque fez disparar preços do barril.

No mercado de câmbios, o euro perde 0,06% para 1,0581 dólares. A Libra perde 0,49% para 1,2414 dólares.

A ‘yield’ da dívida portuguesa a dez anos, negoceia a descer 1,1 pontos base para 3,585%.

As bolsas do outro lado atlântico negoceiam mistas. O Dow Jones cai 0,32%, o S&P desce 0,36% e o Nasdaq desvaloriza 0,32%. Hoje, os retalhistas preparam-se para o ‘Cyber Monday’, o último dia dum ‘fim de semana de compras alargado’ de cinco dias. A ‘Federação Nacional do Retalho’ norte-americana espera que 122 milhões de internautas façam compras durante o dia de hoje. Entretanto, dados preliminares, apontam para uma diminuição nas vendas e no tráfego nas lojas físicas no ‘Black Friday’ e no ‘dia de ação de graças’, mas as vendas on-line terão registado um crescimento de dois dígitos, ultrapassando os três mil milhões de dólares pela primeira vez.

Recomendadas

PSI fecha no ‘vermelho’. Jerónimo Martins perde mais de 6%

Houve apenas duas cotadas a terminarem a sessão em terreno positivo. Os CTT fecharam a valorizar 3,82% para os 2,72 euros e a Galp cresceu 0,44%, com as suas ações nos 9,63 euros. No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,46% face ao dólar, para os 0,9779 euros.

Wall Street arranca ‘mista’ numa Europa mergulhada no ‘vermelho’

A a Amazon está em destaque, após anunciar um aumento do salário médio dos trabalhadores de armazém, bem como os trabalhadores de entregas. O anúncio antecede em duas semanas o segundo evento de ofertas Prime Day da Amazon, marcado para 11 e 12 de outubro, evento que provocou uma crescente pressão sindical sobre a empresa.

PSI segue sessão em terreno negativo. Jerónimo Martins perde mais de 4%

As principais bolsas europeias também encontram-se todas no ‘vermelho’, com o IBEX 35 (Espanha) a desvalorizar 1,38%, o CAC 40 (França) a perder 1,14%, o DAX (Alemanha) a cair 1,12% e o FTSE 100 (Reino Unido) a recuar 0,79%.
Comentários