Bolsa portuguesa recua contrariando ganhos na Europa

Em Lisboa, sete empresas cotadas desvalorizam, oito valorizam e três negoceiam sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) perde 0,07%, para 5.120,85 pontos, contrariando as principais congéneres europeias esta sexta-feira, 5 de dezembro. Em Lisboa, sete empresas cotadas desvalorizam, oito valorizam e três negoceiam sem variação.

As perdas dos títulos do BCP (-0,45%), Altri (-0,53%), NOS (-0,70%) e Ibersol (-1,31%) condicionam a bolsa portuguesa. Em terreno positivo, negoceiam os CTT (0,68%), Pharol (1,36%), Galp (0,31%) e Sonae Capital (0,78%).

Nas praças europeias, o sentimento é de otimismo, sobretudo sobre a guerra comercial entre Estados Unidos e China depois de notícias que davam conta de que um acordo para o fim do conflito  poderá ficar fechado antes da entrada em vigor de novas tarifas. Os investidores também aguardam com “alguma expectativa” pelas conclusões da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), segundo Mtrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Os investidores olham, ainda, para os dados de encomendas às fábricas alemãs, segundo Ramiro Loureiro.  Em outubro os dados de encomendas às fábricas alemãs registou uma queda sequencial de 0,4%, o que compara com a subida de 0,4% esperada pelos analistas . Já o mês de setembro foi revisto em alta dos 1,3% para os 1,5%.

A greve geral que se vive hoje em França também poderá captar a atenção das praças europeias. Esta quinta-feira, vive-se uma greve geral contra a alteração do sistema de reformas e que afeta diversos setores de atividade, desde os transportes às escolas.

No Japão, o governo divulgou um pacote de estímulos de 120 mil milhões dólares, para ajudar o país a superar dos recentes desastres naturais e aliviar o impacto do aumento de impostos do último mês.

Recomendadas

IGCP recompra 1,4 mil milhões de euros em obrigações com maturidade em 2023 e 2024

O IGCP, segundo dados da Bloomberg, citados pela Lusa, recomprou 250 milhões de euros nas obrigações com maturidade em outubro de 2023 e 1,15 mil milhões de euros nos títulos com maturidade em fevereiro de 2024.

Taxas médias das Euribor sobem em novembro, mas menos do que em outubro

Além de uma desaceleração face a outubro, as taxas médias da Euribor subiram mais acentuadamente nos prazos mais curtos do que nos mais longos, já que cresceram 0,397 pontos a três meses, 0,324 pontos a seis meses e 0,199 pontos a 12 meses.

PSI no ‘verde’ no início da sessão em linha com praças europeias

No mercado petrolífero, o brent sobe 0,80% para 84,92 dólares e o crude avança 0,72% para 78,76 dólares.
Comentários