Bolsa de Lisboa cai em contraciclo com a Europa apesar da subida da EDPR e BCP

As ações da EDP Renováveis voltaram a liderar as subidas (+2,64% para 19,44 euros) seguindo-se as do BCP que avançaram +2,58% para 0,1270 euros. O DAX liderou as subidas na Europa, puxada pelo avanço dos títulos da Volskwagen.

O PSI-20 fechou nos 4.775,92 pontos, a cair ligeiramente (-0,09%), em contramão com a tendência da maioria das praças europeias, que à exceção do FTSE 100 de Londres (-0,15% para 6.521,7 pontos) e dos índices gregos, fecharam em alta.

As ações da EDP Renováveis voltaram a liderar as subidas (+2,64% para 19,44 euros) seguindo-se as do BCP que avançaram +2,58% para 0,1270 euros. A Novabase foi outra ação que fechou a ganhar mais de 2% (+2,13% para 3,350 euros). O mesmo aconteceu com a The Navigator que subiu +2,08% para 2,56 euros. A Mota-Engil avançou +2,01% para 1,420 euros. Destaque ainda para os CTT que subiram +1,79% para 2,56 euros.

Mas os oito títulos que fecharam no verde não foram suficientes para segurar o índice em terreno positivo.

As quedas falaram mais alto. A liderar as perdas esteve a Pharol que perdeu -5,78% para 0,1370 euros, num dia em que a Oi, onde é acionista com 5%, sendo esse um dos principais ativos da empresa liderada por Luís Palha, vendeu a unidade dos telefones móveis à Telefónica Brasil, TIM e Claro.

Paralelamente, a Oi celebrou um contrato de Compra e Venda da UPI Data Center. A empresa brasileira comunicou que a Telemar Norte Leste e a Oi Móvel celebraram um Contrato de Compra e Venda de Ações Através de UPI e Outras Avenças tendo por objeto a venda da UPI Data Center à Titan, que paga 325 milhões de reais pela aquisição da UPI Data Center, sendo 250 milhões de reais em cash à vista e o restante em parcelas.

A NOS caiu -4,60% para 2,99 euros. Isto no dia em que o presidente da Anacom esteve a ser ouvido no Parlamento. O presidente da Anacom acredita que o calendário previsto para o 5G vai ser cumprido e que até ao primeiro trimestre de 2021 as licenças para as frequências serão atribuídas aos vencedores do leilão que deverá estar concluído em janeiro. Destaque ainda para a empresa do setor da restauração Ibersol que caiu -3,17% para 5,50 euros.

A Jerónimo Martins perdeu -2,74% para 14,18 euros e a Altri recuou -1,22% para 5,29 euros.

A retalhista comunicou que irá impugnar judicialmente a decisão da Autoridade Polaca da Concorrência e Proteção do Consumidor (UOKiK) da aplicação de uma multa de 723 milhões de zlotys (aproximadamente 160 milhões de euros), sob a acusação de abuso de poder negocial em relações comerciais com fornecedores, por considerar que a acusação do UOKiK carece de fundamento de facto e de direito.

As bolsas europeias fecharam na sua maioria em alta, com o EuroStoxx 50 a subir 0,64% para 3.526,3 pontos. Paris fechou em alta de 0,21% para 5.539,4 pontos; o DAX avançou 1,13% para 13.372,3 pontos; o FTSE MIB subiu 0,81%; o IBEX subiu 0,28% para 8.163,8 pontos.

O disparo da Volkswagen (7,62%) é um dos que animou o DAX.

Na banca, e após a falha nas negociações para uma fusão com o BBVA, o Banco Sabadell estará a sondar possibilidades internacionais para uma aliança, segundo rumores revelados pelo El Confidencial, sem especificar fontes de informação. Bancos franceses, holandeses, alemães e italianos estarão entre os potenciais investidores. Tendo o Goldman Sachs, Consultor de Sabadell, realizado algumas conversas informais.

“De forma geral os bons dados macroeconómicos vindos da China acabam por ser um fator positivo para os mercados, ajudando a ofuscar dados pouco animadores da pandemia. Isto porque Londres está a entrar para o nível mais elevado de restrições perante o aumento de casos de infeções por Coronavírus, alguns a envolverem uma nova variante do vírus. A Alemanha também apertou as regras para a época natalícia. Nova Iorque ainda não avançou para um bloqueio total, mas já surgiu o alerta de que a cidade deve estar preparada para tal eventualidade”, refere numa análise Ramiro Loureiro, analista do Millennium BCP.

O petróleo Brent sobe 0,86% para 50,73 dólares.

O euro aprecia 0,06% para 1,2151 dólares.

O mercado de dívida pública alemã tem os juros a 10 anos em alta de 0,86 pontos base para -0,61%.

A dívida portuguesa cai -1,75 pontos base para -0,06%; ao passo que Espanha tem os juros a caírem 2,07 pontos base para -0,02%. O Estado espanhol segue o português nos juros a 10 anos negativos.

 

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários