Bolsas europeias começam dezembro otimistas

A Galp Energia destaca-se na praça lisboeta com uma subida superior a 3%. O preço do barril do petróleo sobe 4%, para 62 dólares, na sequência das tréguas entre os Estados Unidos e a China e depois do anúncio da saída do Qatar da OPEP.

A bolsa portuguesa arrancou a primeira sessão de dezembro em terreno positivo. Cerca de meia hora após o início das negociações desta segunda-feira, dia 3, o principal índice português, PSI 20, somava 1,70%, para 4.997,54 pontos. A tendência otimista verifica-se também nas suas congéneres europeias, que avançam mais de 2%.

Na Bolsa de Lisboa sobressaem as ações da Galp Energia, que disparam 3,03% (14,96 euros) – ânimo esse que se alastra a todo o setor: com a EDP, a EDP Renováveis e a REN a subirem 1,30%, 1,75% e 0,66%, respetivamente. A alavancar o índice estão ainda os títulos do BCP (+1,77%, para 0,25 euros), da Sonae (+2,27%, para 0,86 euros), da Mota-Engil (+2,82%) ou da Jerónimo Martins (+0,85%).

A Europa negoceia com ganhos significativos, seguindo o exemplo do fecho do mercado asiático (Nikkei +1,05%; China A50 +2,63%; Shanghai +2,57%; Hang Seng +2,57%; Kospi +1,67%), na sequência da tentativa de consenso para evitar uma guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais. O índice alemão DAX sobe 2,63%, o britânico FTSE 100 avança 2,15%, o francês CAC 40 valoriza 2,14%, o italiano FTSE MIB soma 2,17%, o espanhol IBEX 35 cresce 1,84% e o holandês AEX avança 1,99%. O Euro Stoxx soma 2,18%.

“O sentimento espoletado pela trégua celebrada entre os Estados Unidos e a China deverá impulsionar as ações nacionais. Os dois países concordaram em suspender a imposição de novas tarifas durante um período de 90 dias após o início do próximo ano”, explicam os analistas do CaixaBank/BPI Research.

Numa nota de mercado publicada esta manhã, estes especialistas antevêem que “os títulos com maior exposição às economias externas (que têm sido os mais penalizados ultimamente) deverão liderar o movimento ascendente” e assinalam, por outro lado, que em novembro “a Altri (-17.05%), a Semapa (-16.81%) e Navigator (-15.82%) foram os piores performers do PSI20”. Porém, estas papeleiras negoceiam hoje no ‘verde’. A Altri sobe 2,80% (6,60 euros) e Navigator 3,35% (3,83 euros).

O petróleo dispara mais de 4%, depois de o Qatar anunciar que vai abandonar a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) já no próximo mês de janeiro. “O Qatar decidiu retirar-se de membro da OPEP em janeiro de 2019”, disse Saad Al-Kaabi, ministro da Energia, durante uma conferência de imprensa em Doha. O país continuará a produzir petróleo, mas vai concentrar-se na produção de gás, explicou Saad Al-Kaabi. O Qatar é o maior exportador mundial de gás natural em estado líquido. A cotação do barril de Brent avança 4,46%, para 62,11 dólares, enquanto a cotação do crude WTI sobe 4,93%, para 53,44 dólares por barril.

Quanto ao mercado cambial, nota para a apreciação de 0,43% do euro face ao dólar (1,1366) e para a valorização de 0,40% da libra perante a divisa dos Estados Unidos (1,2799).

Notícia atualizada às 9h16

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários