Bolsas europeias seguem em alta à espera do boletim do BCE

As principais bolsas europeias estam hoje em alta, com os investidores à espera do boletim mensal do Banco Central Europeu (BCE), no qual a instituição faz uma análise da situação económica atual da zona euro. Cerca das 09h45, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava em alta, a subir […]

As principais bolsas europeias estam hoje em alta, com os investidores à espera do boletim mensal do Banco Central Europeu (BCE), no qual a instituição faz uma análise da situação económica atual da zona euro.

Cerca das 09h45, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava em alta, a subir 0,87% para 3.073,90 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estam em alta, a subir respetivamente 0,28%, 0,88% e 0,93%. No mesmo sentido, as bolsas de Madrid e de Milão estavam a avançar 0,71% e 0,76%, respetivamente.

Depois de abrir em alta, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09h45, o principal índice, o PSI20, estava a subir 2,38% para 5.222,13 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em baixa ligeira na quarta-feira, com o Dow Jones a cair depois de ter registado cinco máximos consecutivos. O Dow Jones terminou a cair 0,02% para 17.612,20 pontos, depois de ter subido a 12 de novembro até aos 17.614,90 pontos, um novo máximo de sempre desde que foi criado, há 128 anos.

OJE/Lusa

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta sexta-feira

Os EUA divulgam os dados da criação de emprego em novembro. O mercado laboral norte-americano continua a surpreender pela positiva e a dar sinais de vitalidade face à forte subida de juros iniciada este ano pela Fed, embora comecem a surgir algumas dúvidas quanto à sua resistência.

Wall Street fecha mista com Nasdaq no ‘verde’ depois da mensagem de Powell

Recorde-se que o presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, antecipou subidas das taxas de juros mais moderadas nos Estados Unidos a partir de dezembro.

Fitch: Crise energética e custo de financiamento conduzem a recessão na Europa Ocidental ainda este ano

A agência de rating estima que o crescimento real médio do PIB da região é de apenas 0,8% em 2023, significativamente abaixo dos 3,8% em 2022. “Acreditamos que a zona do euro entrará em recessão a partir do quatro trimestre de 2022”, acrescenta.