Bolsonaro diz que filha de 11 anos não vai vacinar-se contra Covid-19

Mesmo depois da Agência de Vigilância Sanitária brasileira ter garantido que a vacina para crianças entre os cinco e os onze anos era segura, Bolsonaro considera que ainda existem muitas dúvidas sobre este assunto.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou que não vai vacinar a filha de 11 anos contra a Covid-19 depois de nas últimas semanas ter lançado suspeitas contra as vacinas que já foram aprovadas pela Anvisa, agência nacional de vigilância sanitária brasileira.

“A questão da vacina para as crianças é muito incipiente ainda, o mundo ainda tem muita dúvida”, disse Bolsonaro aos jornalistas, segundo a “Folha de São Paulo”, acrescentando que espera “que não haja interferência porque a minha filha não vai se vacinar, tem 11 anos de idade”.

As declarações de Bolsonaro sobre a imunização das crianças contrariam as indicações científicas. A Associação Médica Brasileira (AMB) afirmou, em nota, ser “integralmente a favor” da vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Por sua vez, a Anvisa aprovou a aplicação da vacina da Pfizer a 16 de dezembro para esta faixa etária.

Além da manifestação da associação e da Anvisa, uma nota técnica assinada pela secretária extraordinária de combate à Covid-19, Rosana Leite de Melo, e enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), aponta que a vacina contra a Covid para crianças de 5 a 11 anos é segura.

“Antes de recomendar a vacinação [contra a] Covid-19 para crianças, os cientistas realizaram testes clínicos com milhares de crianças e nenhuma preocupação séria de segurança foi identificada”, refere a nota técnica.

De recordar que ao longo da pandemia o presidente brasileiro tem desvalorizado a doença tendo chegado a caracteriza-la como uma simples gripe, antes de ter contraído o vírus.

Relacionadas

EDP Brasil vende três transmissoras à Actis por 210 milhões de euros (com áudio)

As três transmissoras têm uma extensão de 439 quilómetros e uma receita anual permitida de 20,4 milhões de euros.
Recomendadas

Coreia do Norte lança mais dois mísseis balísticos de curto alcance

O destacamento do porta-aviões norte-americano surgiu em resposta ao anterior lançamento por parte de Pyongyang de um míssil de capacidade nuclear sobre o Japão.

Aviões chineses no espaço aéreo de Taiwan seria “ataque contra o país”, diz ministro da defesa de Taiwan

O ministro fez esta observação na quarta-feira, durante uma reunião do Comité de Defesa Nacional da Câmara Legislativa da ilha.

Independentistas catalães consultam militantes sobre continuidade no governo regional

Os dois partidos independentistas no governo regional, Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) e JxCat, assumiram publicamente na semana passada a rutura, por discordarem no caminho para a independência, cinco anos depois do referendo de 1 de outubro de 2017, considerado ilegal por Madrid, e da tentativa de autodeterminação.
Comentários