Eleições do Brasil: Bolsonaro mantém-se na liderança com 50% dos votos contados

A segunda volta é cada vez mais certeira, quando a contagem dos votos prossegue e a distância entre os dois principais candidatos à Presidência do Brasil diminui.

Jair Bolsonaro continua na frente das votações nestas eleições para a Presidência do Brasil, com 46,31% dos votos, seguindo-se o ex-presidente Lula da Silva, com 44,87% dos votos, quando mais de metade (54,59%) das urnas estão apuradas, segundo os dados divulgados esta noite pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em terceiro lugar encontra-se a candidata Simone Tebet (MDB – Movimento Democrático Brasileiro), com 4,52%, e em quarto está Ciro Gomes (PDT – Partido Democrático Trabalhista), com 3,08%.

Às eleições presidenciais do maior país lusófono concorrem ainda Luiz Felipe d’Avila, Soraya Tronicke, José Maria Eymael, Kelmon Souza, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia, que têm menos de 1% dos votos válidos, de acordo com a informação transmitida pelo TSE às 23h50.

No Brasil, as urnas fecharam às 17h00 (21h00 em Lisboa). Em Lisboa, as urnas para estas eleições fecharam às 20h00, sendo que o encerramento foi prolongado três horas devido à forte afluência.

Domingo marcado por mais de 400 crimes eleitorais

O Brasil registou este domingo, pelo menos, 474 crimes eleitorais, segundo o boletim da Polícia Federal divulgado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública brasileiro. O relatório divulgado pelo governo, por volta das 12:30 (hora local), informa ainda que 76 das ocorrências foram de crimes de ‘boca de urna’, 115 casos de compra de voto, nove tentativas de violação de voto, 16 casos de transporte irregular e 65 crimes cometidos nos locais de votação.

Segundo boletim do Tribunal Superior Eleitoral, 1.420 urnas eletrónicas precisaram ser substituídas em todo o país sul-americano, um número representa menos de 1% (0,27%) do total de urnas utilizadas no processo, quando 156 milhões de eleitores participam do sufrágio numa votação que, na generalidade, decorre em clima de tranquilidade.

Recomendadas

Tunísia: eleições a 17 de dezembro deixam o país indiferente

As primeiras eleições legislativas sob a nova Constituição tunisina colocam sérias dúvidas sobre o seu caráter democrático. A comunidade internacional está na expectativa e internamente o desinteresse parece ser geral.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Moldova sofre ‘apagão’ após ataques russos na Ucrânia

O país já havia registado perturbações no fornecimento elétrico a 15 de novembro, quando a Rússia levou a cabo o maior ataque à rede ucraniana desde o início da ofensiva, em fevereiro.
Comentários