Bombeados 41 mil litros de combustível de navio encalhado em Gibraltar

Os meios que trabalham no controlo do navio OS 35, encalhado em Gibraltar após uma colisão na segunda-feira, extraíram 41 mil litros de combustível e água do tanque 1, recuperando a casa das máquinas.

A informação foi avançada hoje pelo Governo de Gibraltar, depois da realização do conselho de contingência, no qual o capitão do porto revelou que a situação está, atualmente, estável.

Apesar da retirada de 41 mil litros de combustível e água do tanque 1, o bombeamento continua para retirar o restante combustível.

A operação prossegue “muito lenta e cuidadosamente”, havendo suspeitas de que todas as partes do tanque 1 tenham sido comprometidas pela entrada de água.

Uma vez finalizado o bombeamento no tanque 1 será verificado o tanque 2 para se eliminar qualquer combustível remanescente, um processo “muito lento”, mas essencial, explicaram as autoridades.

Além disso, as autoridades contaram que a água está ainda a ser bombeada para fora do porão, dado que, isso proporcionaria maior flutuabilidade à embarcação.

Também neste domingo foi restabelecido o controlo da casa de máquinas, referiram.

No que diz respeito à descarga, está a ser feito um trabalho para eliminar as manchas flutuantes, através de uma combinação de barreiras de absorção e escumadeiras.

Além disso, equipas de voluntários, organizações não-governamentais locais e a secretaria do meio ambiente continuarão com as operações de limpeza em terra.

O cargueiro OS 35, com bandeira de Tuvalu e uma tripulação de 24 pessoas, transportava barras de ferro quando chocou na segunda-feira com outro navio perto de Gibraltar.

Na quinta-feira, houve um derrame de fuelóleo, que atravessou a barreira de contenção colocada por Gibraltar e que chegou à costa de La Línea de la Concepción, em Cádis, Espanha, segundo o autarca deste município, Juan Franco.

As autoridades de Gibraltar informaram que uma pessoa foi detida na quarta-feira por causa deste caso, mas sem revelar a sua identidade.

Recomendadas

Cada português desperdiça 183 quilos de alimentos por ano e isso é intolerável, diz Isabel Jonet

Os dados, oficiais e pela primeira vez divulgados, referem-se a 2020 e indicam que nesse ano foram desperdiçadas em Portugal 1,89 milhões de toneladas de alimentos, pelo que cada português desperdiçou em média 183,6 quilos de alimentos.

Furacão Ian. Autoridades dos EUA esperam consequências “catastróficas”

O Estado norte-americano da Florida prepara-se hoje para a chegada do furacão Ian, que devastou o oeste de Cuba e que está “a intensificar-se rapidamente”, podendo ter consequências “catastróficas”, segundo os serviços meteorológicos locais.

Alterações climáticas. Terra aproxima-se do ‘ponto sem retorno’, diz primatologista Jane Goodall

“Sabemos o que devemos fazer. Quero dizer, temos as ferramentas. Mas deparamo-nos com o pensamento de curto prazo de ganho económico versus a proteção de longo prazo do meio ambiente para assegurar um futuro”, indicou a cientista que ficou conhecida pelo seu estudo pioneiro de seis décadas sobre chimpanzés na Tanzânia.
Comentários