Bombeiros: 95% das corporações do distrito de Lisboa deixaram de informar CDOS

O presidente da federação, António Carvalho, disse à Agência Lusa que apenas três das 56 corporações de bombeiros voluntários estão a informar o CDOS de Lisboa.

A Federação dos Bombeiros do Distrito de Lisboa indicou hoje que 95% das corporações do distrito deixaram de reportar ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) qualquer informação operacional.

O presidente da federação, António Carvalho, disse à Agência Lusa que apenas três das 56 corporações de bombeiros voluntários estão a informar o CDOS de Lisboa.

António Carvalho adiantou que esta suspensão de informação operacional ao CDOS vai manter-se até que “o Governo volte à mesa das negociações e aceite as reivindicações dos bombeiros”.

No sábado, o Conselho Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) decidiu suspender toda a informação operacional aos CDOS desde as 00:00 de domingo, em protesto contra as propostas aprovadas na reunião do Conselho de Ministros de 25 de outubro, na área da proteção civil, com a maior contestação centrada nas alterações à lei orgânica da Autoridade Nacional de Emergências e Proteção Civil, futuro nome da atual Autoridade Nacional de Proteção Civil.

O presidente da LBP, Jaime Marta Soares, e a ANPC garantiram que a suspensão de informações operacionais por parte dos bombeiros à ANPC não compromete o socorro à população.

Em resposta à LBP, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, considerou que a suspensão de informações operacionais por parte dos bombeiros à ANPC é ilegal e coloca em causa a segurança das pessoas ao afetar a coordenação de meios de resposta.

A LBP reivindica uma direção de bombeiros autónoma independente e com orçamento próprio, que diminua os custos e aumente a eficácia, um comando autónomo e o cartão social do bombeiro.

O presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Lisboa disse ainda que as cinco corporações dos bombeiros voluntários do concelho de Oeiras decidiram tocar todos os dias às 21:00 as sirenes durante um minuto como forma de protesto.

António Carvalho adiantou que a federação vai reunir, na terça-feira, para decidir se este protesto se vai alargar a outras corporações do distrito de Lisboa.

Recomendadas

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

PremiumMenores retenções de IRS não chegam a todos em janeiro

Novas tabelas de IRS não dão aumento do rendimento disponível a todos os contribuintes a partir de janeiro. Solteiros e casados com dois filhos são os mais penalizados. Com novas regras, ganhos serão superiores a partir de julho.
Comentários