Bósnia-Herzegovina já tem presidência tripartida em funções

O três membros da presidência da federação, tripartida e rotativa, tomaram posse, cabendo à sérvia Zeljka Cvijanovic, a primeira mulher a ser eleita para o lugar, a primeira parte da gestão executiva.

Os recém-eleitos membros da presidência da Bósnia-Herzegovina, Denis Becirovic, Zeljka Cvijanovic e Zeljko Komsic, tomaram posse esta quarta-feira, 16 de novembro, no edifício da presidência, em Sarajevo.

De forma rotativa, Zeljka Cvijanovic assumiu a presidência nos próximos oito meses e no seu primeiro discurso, afirmou que a determinação da Bósnia-Herzegovina é a continuação do caminho europeu, sendo a primeira tarefa a obtenção do estatuto de candidato à União Europeia.

“Precisamos desesperadamente de diálogo em todas as questões em aberto. Quero que sejamos sujeitos de decisão, não objetos”, afirmou a nova presidente, que não se esqueceu do complicado contexto geográfico em que vai trabalhar: “Acredito que precisamos de construir pontes de cooperação entre a Bósnia-Herzegovina e outros países da região. Vou defender fortemente a iniciativa Open Balkans e o Balkan Process”, acrescentou, citada pelos jornais do país.

Zeljka Cvijanovic disse ainda que as instituições nacionais devem assumir a responsabilidade por todos os processos e que é “de crucial importância respeitar o Acordo de Dayton e a estrutura constitucional da Bósnia-Herzegovina”.

Por seu turno, Zeljko Komsic disse que todas as decisões que tomará “estarão de acordo com as decisões das instituições do país”. “Não vou perder a oportunidade de fazer tudo ao meu alcance para, como país, fazer tudo pela adesão da Bósnia e Herzegovina à aliança da NATO, porque esse é o objetivo original da Bósnia-Herzegovina”, disse.

Já Denis Becirovic afirmou que “defendemos a liberdade e a dignidade de cada pessoa. Já é hora de agirmos juntos e com responsabilidade para enfrentar os problemas. Juntos, vamos construir o futuro e fortalecer a segurança do estado da Bósnia-Herzegovina“.

Denis Becirovic será o representante da Bósnia nos próximos quatro anos, no lugar de Sefik Dzaferovic. Zeljka Cvijanovic, a primeira mulher eleita para a presidência da Bósnia-Herzegovina, representará os sérvios, substituindo Milorad Dodik. Este é o quarto mandato do membro croata da presidência, Zeljko Komsic.

Os novos membros da presidência foram eleitos nas eleições gerais realizadas em outubro passado. As eleições foram seguidas de inúmeras acusações de fraude e manipulação eleitoral. Na República Srpska (a parte sérvia), foram organizados protestos tanto pelo governo como pela oposição.

Recomendadas

ONU em São Tomé elogia autoridades após ataque a quartel e pede que país seja “bom aluno”

Em entrevista à Lusa, Eric Overvest declarou que o escritório da ONU em São Tomé e Príncipe acompanhou, ao longo do dia, os acontecimentos, junto das autoridades, na sequência do assalto, por quatro homens, ao quartel militar, que o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, classificou como “tentativa de golpe de Estado”.

PremiumJoe Biden arrisca teto para o preço do petróleo russo

A decisão não conseguiu consenso na União Europeia. Moscovo adverte que pode ser o primeiro passo para uma crise petrolífera sem precedentes. Com a Ucrânia às escuras e com frio, o Kremlin acha que a NATO já está a combater a Rússia.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo vai liderar fundo de resgate da zona euro

Num comunicado hoje divulgado, o fundo de resgate do euro indica que “o Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, nomeou hoje o ex-ministro das finanças luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor-executivo”, que ocupa a partir de 1 de dezembro.
Comentários