BP fecha segundo trimestre com lucro de 8,25 mil milhões de euros, o maior em 14 anos

O conflito na Ucrânia está a engordar os lucros das petrolíferas, por causa do impacto na subida dos preços das commodities.

A BP anunciou os lucros mais elevados em 14 anos e aumenta dividendos para os acionistas.

A petrolífera britânica alcançou lucros de 8,45 mil milhões de dólares (8,25 mil milhões de euros) no segundo trimestre, o valor mais elevado em 14 anos, beneficiando com a subida das margens de refinação e a subida da cotação do petróleo. O conflito na Ucrânia está a engordar os lucros das petrolíferas, por causa do impacto na subida dos preços das commodities.

A última vez que a BP tinha registado um lucro tão alto foi em 2008.

A petrolífera anunciou um aumento de 10% no dividendo para 0,06 dólares por ação acima da previsão da empresa de subida de 4%, tendo também reforçado o programa de recompra de ações do trimestre para 3,5 mil milhões de dólares.

Os resultados da BP elevam para 59 mil milhões de dólares (57,64 mil milhões de euros) os lucros acumulados pelas grandes petrolíferas mundiais no segundo trimestre, refere a análise da BA&N Research Unit.

Várias concorrentes internacionais, como a Shell, TotalEnergies, ExxonMobil e a Chevron, tiveram lucros recorde.

 

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Escassez de trabalhadores no turismo? AHRESP apresenta nove medidas para resolver o problema

Desde a criação de estratégias criativas para atrair e reter profissionais à elaboração de um ‘Livro Verde do Mercado do Trabalho HORECA’, conheça as medidas apresentadas pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal.

Gás de garrafa. Preços passam a ter teto máximo a partir de terça-feira

Governo decidiu impor tetos máximos nos preços das botijas até ao final de outubro.
Comentários