BPI financia 116 projetos de reabilitação urbana que ajudaram a criar 2.100 postos de trabalho

O BPI apoiou 116 projetos com um valor de financiamento total de 367 milhões, que permitiram alavancar um investimento total de 481 milhões de euros.

O BPI é o banco com a melhor taxa de execução (93% em julho) no âmbito do programa IFRRU 2020 (Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas), registando uma quota de montante contratado de 39%, revela o banco liderado por João Pedro Oliveira e Costa em comunicado.

O BPI apoiou 116 projetos com um valor de financiamento total de 367 milhões, que permitiram alavancar um investimento total de 481 milhões de euros.

O banco diz que “no âmbito destas operações está prevista a criação de cerca de 2.100 postos de trabalho e uma melhoria do consumo de energia primária em cerca de 75% (superior ao mínimo exigido de 25%)”.

O IFRRU 2020 destina-se a apoiar, em condições favoráveis, operações de reabilitação integral de edifícios históricos e a reabilitação de zonas urbanas degradadas com vista à sua reconversão, cumprindo requisitos de eficiência energética.

Em 2017, o BPI foi um dos bancos selecionados para colocar o IFRRU 2020, cujas dotações proveem do Portugal 2020, do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB).

Decorridos quatro anos após o lançamento, a linha BPI IFRRU 2020 já esgotou a dotação para novos financiamentos (393 milhões de euros), detalha o banco.

Entre os projetos financiados pela linha BPI/IFRRU 2020 estão o espaço cultural e turístico “World of Wine” (WOW), em Vila Nova de Gaia; a sede da Ordem dos Farmacêuticos, em Lisboa; a residência de estudantes “Caravel Devotion”, na Covilhã; e a unidade hoteleira “S. Bento Residences – Family & Business Lofts”, no Porto.

“O BPI disponibiliza, para o segmento de Imobiliário e Reabilitação Urbana, equipas comerciais disponíveis em todo o território nacional, e equipas de acompanhamento especializado para a análise dos projetos e estruturação dos financiamentos”, revela.

Recomendadas

CGD vai continuar com uma posição de capital acima da média da Europa, diz Paulo Macedo

O presidente da Comissão Executiva da CGD disse hoje que o banco vai continuar com uma das maiores redes de agências e com uma posição de capital acima da média da Europa e acima dos bancos portugueses.

Oracle e tecnológica portuguesa modernizam sistemas de quatro Caixas Agrícolas

As instituições bancárias do Bombarral, Chamusca, Mafra e Torres Vedras vão implementar novas soluções de banca digital ao longo dos próximos dois anos. O projeto, que decorre até 2024, envolve a migração de dados para a ‘cloud’.

Sindicatos bancários mantêm proposta de revisão salarial para trabalhadores do BCP

Os sindicatos consideram que a proposta do BCP “não é suficiente, nem ajustada à realidade”. E prometem continuar a lutar por uma “atualização justa” para os bancários do banco liderado por Miguel Maya.
Comentários