BPI vai dar 60 mil euros a crianças “em situação vulnerável” até ao fim do ano

O BPI vai dar um donativo total de 60 mil euros a 300 instituições de solidariedade social de todos os distritos de Portugal e das regiões autónomas na iniciativa solidária ‘Ajude uma criança a sorrir’. O banco também vai mobilizar os seus clientes e colaboradores a darem presentes de Natal a cerca de sete mil crianças “em situação vulnerável”.

NÃO PUBLICAR ESTA FOTO
NÃO PUBLICAR ESTA FOTO

No âmbito do compromisso social, “um dos valores corporativos do BPI”, o banco vai dar um donativo total de 60 mil euros a 300 instituições de solidariedade social de todos os distritos de Portugal e das regiões autónomas na iniciativa solidária ‘Ajude uma criança a sorrir’.

O banco também vai mobilizar os seus clientes e colaboradores a darem presentes de Natal a cerca de 7.000 mil crianças. Os presentes serão entregues na semana anterior ao Natal, cumprindo “pequenos sonhos” e contribuindo para o bem-estar de cerca de crianças em risco de pobreza ou exclusão social.

Até 31 de dezembro, o BPI “volta a mobilizar colaboradores e clientes para participar na iniciativa solidária ‘Ajude uma criança a sorrir’. O objetivo é oferecer presentes de Natal a crianças apoiadas por cerca de 300 instituições de solidariedade social de todos os distritos de Portugal e das regiões autónomas”, anuncia o banco detido pelo CaixaBank.

O BPI contribui igualmente com um donativo total de 60 mil euros a distribuir por todas as instituições apoiadas.

Graças à sua implantação territorial, a rede comercial do BPI tem a capacidade de detetar as necessidades das instituições de solidariedade locais, canalizando apoios da Fundação la Caixa.

“A pobreza infantil é um problema social enraizado e de complexa solução” e o BPI, no âmbito da sua política de Responsabilidade Social, desenvolve programas conjuntos com a Fundação la Caixa – como o Prémio Infância e o Programa Proinfância – que procuram romper o círculo de pobreza que se transmite de pais para filhos, assim como promover novas formas de apoio focadas no desenvolvimento social e educativo”, explica o banco.

O banco diz em comunicado que “os colaboradores e clientes do BPI vão poder ajudar através dos canais digitais e mobile, BPI Net e BPI App. Além disso, as Árvores de Natal dos Espaços Comerciais do Banco vão estar decoradas com cartões que representam um presente – brinquedo, peça de roupa ou outro objeto – para uma criança carenciada apoiada por uma instituição social, selecionada em cada região. Para ajudar, basta pedir um cartão no Espaço Comercial BPI, comprar o presente aí inscrito e entregá-lo, devidamente embrulhado, no mesmo local”.

“Um exemplo desse apoio local é a Iniciativa Social Descentralizada que conta com uma dotação anual de 1,4 milhões de euros para apoiar projetos sociais de âmbito local em todo o país. Este ano, até setembro, foram apoiados 116 projetos com um impacto direto em mais de 42 mil beneficiários”, explica a instituição.

O BPI aderiu à iniciativa UN Global Compact (UNGC) e assumiu o compromisso de se envolver em projetos colaborativos que promovam os objetivos mais amplos de desenvolvimento das Nações Unidas, em particular os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O banco explica que as iniciativas de solidariedade do BPI permitem, entre outros, contribuir para erradicar a pobreza, a educação de qualidade e para reduzir as desigualdades.

 

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

Banco de Portugal mantém a zero a exigência aos bancos de um “reserva contracíclica de fundos próprios”

O Banco de Portugal revelou o tradicional comunicado sobre a reserva contracíclica de fundos próprios, desta vez relativa ao 4.º trimestre de 2022. O supervisor vai manter a dispensa de constituição de reserva contracíclica para a banca no quatro trimestre deste ano, à semelhança do que sucedeu nos anteriores.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários