Brasil aumentou investimento em desenvolvimento internacional em 61%

A Cobradi atua em áreas como o apoio e proteção a refugiados, operações de manutenção da paz e educação.

Entre 2005 e 2013, o investimento em Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional (Cobradi) aumentou 61%, segundo informação divulgada hoje em Brasília.

No documento “Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional: 2011-2013”, está inscrito que a cooperação do Brasil este presente em 159 países, o que envolveu “gastos na ordem de 2,8 mil milhões de reais [777,9 milhões de euros] no período 2011-2013, destacando-se a prevalência de dispêndios com organismos internacionais (53%)”.

No relatório, da responsabilidade do Instituto de Pesquisa Económica Aplicada e da Agência Brasileira de Cooperação, é afirmado que o país se afasta do “conceito de doador tradicional”, pois prioriza “a troca de experiências e o uso da máquina pública”.

No âmbito da cooperação técnica, Moçambique aparece no topo dos recetores, tendo recebido 19,7 milhões de reais (5,47 milhões de euros) nos três anos. Seguem-se São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, o grupo Benim, Burkina Faso, Chade e Mali, Guiné-Bissau. Na nona posição aparece Angola e, no 13.º lugar, surge Cabo Verde em 13.º.

A Cobradi tem como áreas de atuação a cooperação técnica, educacional, científica e tecnológica, humanitária, apoio e proteção a refugiados e operações de manutenção da paz.

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários