Brasil: Lula da Silva promete reforma tributária

Se for novamente eleito em outubro, Lula da Silva apoiará um projeto de reforma tributária atualmente no Senado que unificaria os impostos federais sobre o consumo num imposto único.

Inácio Lula da Silva, candidato do Partido dos Trabalhadores à presidência do Brasil, disse que apoiará um projeto de reforma tributária que neste momento se encontra no Senado brasileiro. A unificação de impostos federais sobre o consumo num único veículo é a proposta.
Ao mesmo tempo, e segundo avança a agência Reuters, Lula da Silva quer substituir outro projeto de lei que altera o imposto sobre o rendimento que já foi aprovado pela câmara, disse o ex-ministro Aloízio Mercadante, coordenador do programa de campanha do PT e do círculo mais próximo do ex-presidente.
Lula disse recentemente que os ricos deveriam pagar mais imposto sobre os rendimentos e os pobres menos e também defende a tributação dos dividendos pagos pelas empresas. O PT estuda a tributação de dividendos acima de 1 milhão de reais (cerca de 190 mil euros) por ano e a redução dos impostos sobre as empresas no que tem a ver com os pagamentos por trabalhador.
O projeto de reforma pendente no Senado visa unificar nove impostos federais num imposto sobre valor acrescentado (IVA) a nível federal e fundir impostos estaduais e municipais; além disso quer alinhar entre os estados impostos sobre circulação de mercadorias e serviços, reduzindo ou eliminando substancialmente a tributação sobre produtos essenciais.
O líder esquerdista é atualmente o favorito na corrida presidencial de outubro, embora a sua vantagem sobre Jair Bolsonaro tenha diminuído nas sondagens mais recentes.

Recomendadas

Guterres condena “veementemente” golpe de Estado no Burkina Faso

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou este sábado “veementemente”, num comunicado, “qualquer tentativa de tomada do poder pela força das armas” no Burkina Faso, um dia após um novo golpe de Estado no país, o segundo em oito meses.

Manifestantes denunciaram repressão violenta sobre ativistas no Irão

Milhares de manifestantes em várias universidades iranianas e em vários países protestaram este sábado contra a repressão sobre movimentos de protesto pela morte de Mahsa Amini, a jovem acusada de violar o código de indumentária da República Islâmica.

Bolsonaro agradece apoio de líderes europeus de extrema-direita, entre eles André Ventura

O presidente Jair Bolsonaro, que pretende ser reeleito no domingo, agradeceu este sábado as mensagens de apoio que recebeu de líderes da extrema-direita da Europa, como o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, ou o líder do Chega, André Ventura.
Comentários