Brexit pode render 28 mil milhões de euros ao Reino Unido

As contas são do grupo eurocético Change Britain que fez campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia.

Abandonar a União Europeia pode fazer entrar nos cofres britânicos 24 mil milhões de libras anualmente, o equivalente a 28 mil milhões de euros. Um relatório divulgado esta terça-feira pelo grupo eurocético Change Britain alega que a economia britânica poderá beneficiar com o ‘Brexit’.

Deixar de contribuir para o orçamento da UE, abandonando o mercado único europeu e a união aduaneira, fará com que o Reino Unido poupe 10.400 milhões de libras (12.200 milhões de euros) por ano. A assinatura de contratos fora da união poderão significar um encaixe adicional de 12.300 milhões libras (14.400 milhões de euros).

“Este documento deixa claro que as oportunidades para fazer do Brexit um sucesso são enormes. Saindo da União Europeia significa que não teremos de pagar milhares de milhões de libras aos burocratas inchados de Bruxelas”, afirmou o deputado e membro do grupo Charlie Elphicke, segundo o espanhol Expansión.

“Além disso, seremos capazes de gastar dinheiro em questões que preocupam os cidadãos britânicos. Podemos construir um Reino Unido moderno, que coloca em primeiro lugar os interesses das classes trabalhadoras”, concluiu.

 

Relacionadas

Do ‘Brexit’ ao ‘Bentry’: Suécia será a chave do regresso do Reino Unido à UE

São vários os peritos e economistas que estão a apostar num Brexit curto.

“Theresa, faça favor de sair”. Brexit senta-se à mesa do Conselho Europeu

Chefes de Governo e de Estado da UE reúnem-se em Bruxelas no habitual encontro pré-natalício mas às 19h30, a chefe de Governo britânica será convidada a sair.

Brexit: Madrid seduz instituições financeiras britânicas

O regulador espanhol já está a posicionar-se na guerra concorrencial das principais capitais europeias para atrair a City londrina.
Recomendadas

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.
Comentários