Brexit: Presidente do Conselho Europeu convoca reunião de líderes para 5.ª feira

“Não vamos renegociar o acordo, incluindo o ‘backstop’, mas estamos prontos a discutir com facilitar a ratificação pelo Reino Unido”, escreveu Donald Tusk

Reuters

O presidente do Conselho Europeu anunciou hoje que decidiu convocar para quinta-feira uma reunião de chefes de Estado e de Governo da União Europeia sobre o ‘Brexit’, que incluirá uma discussão sobre o cenário de “não-acordo”.

“Decidi convocar um Conselho Europeu sobre o ‘Brexit’ (artigo 50) para quinta-feira. Não vamos renegociar o acordo, incluindo o ‘backstop’, mas estamos prontos a discutir com facilitar a ratificação pelo Reino Unido”, escreveu Donald Tusk na sua conta na rede social Twitter, horas depois de a primeira-ministra britânica Theresa May ter anunciado o adiamento da votação do acordo concluído com a UE prevista para terça-feira no parlamento britânico.

O presidente do Conselho Europeu acrescenta então na sua mensagem que, “uma vez que o tempo está a esgotar-se”, os líderes da União Europeia a 27 irão também discutir “preparativos para o cenário de um não-acordo”.

Os chefes de Estado e de Governo da UE a 28 já tinham previsto reunir-se, em Conselho Europeu, em Bruxelas, entre quinta e sexta-feira, pelo que esta reunião sobre o ‘Brexit’ ocorrerá durante o primeiro dia de trabalhos.

Relacionadas

Libra toca em mínimo de 20 meses após adiamento de votação

A moeda britânica registou uma desvalorização no mercado de divisas de 1,73% face ao dólar para 1,2513 dólares e de 1,45% face ao euro para 1,1008 euros.

Adiamento da votação do Brexit arrasta bolsas europeias

Na bolsa portuguesa o PSI 20 caiu 1% para 4.788,3 pontos, arrastado sobretudo pelas quedas das papeleiras e da Mota-Engil.

E se o Parlamento recusar acordo do Brexit? “Há várias saídas possíveis”, indica Santos Silva

“Há outras hipóteses que o Tratado de Lisboa prevê, como adiar o momento de saída. Há várias hipóteses em cima da mesa”, considera Augusto Santos Silva.

Oficial: Preocupações com a fronteira da Irlanda obrigam May a adiar votação do Brexit

A líder do Partido Conservador considera que se a votação dos termos de saída do Reino Unido da União Europeia no Parlamento fosse esta terça-feira, conforme previsto, o acordo do Brexit seria chumbado.
Recomendadas

Ministra sinaliza que trabalhadores que recebem salário mínimo não terão perda de poder de compra em 2023

Vem aí uma “negociação intensa”, antecipou a ministra do Trabalho, à saída da reunião em que apresentou aos parceiros sociais as propostas do Governo para o acordo de rendimentos. Entre elas, está a vontade que o salário mínimo suba mais do que a inflação.

Fenadegas pede apoio para adegas cooperativas e produtores de vinho

A Fenadegas diz que “contrariamente às expetativas criadas, nas medidas anunciadas pelo governo para colmatar os efeitos negativos desta crise, não foi previsto nenhum apoio específico para os produtores de vinho e suas unidades de vinificação”.

Goldman Sachs prevê queda de 1% do PIB da zona euro até ao segundo trimestre

“Os sectores químico e automóvel da Alemanha confirmam que o ritmo de paralisações por causa do aumento dos custos de energia provavelmente acelerará”, reforçam os economistas do Goldman Sachs.
Comentários