Brexit. Processo de ratificação do acordo de saída começa hoje

“Hoje vamos cumprir a promessa que fizemos à população e embrulhar o voto do ‘Brexit’ para o Natal”, afirmou o primeiro-ministro, Boris Johnson, em declarações divulgadas num comunicado.

Reuters

O processo de ratificação do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) vai recomeçar hoje, com a votação na generalidade da legislação que vai regular o ‘Brexit’, a qual deverá ser aprovada sem dificuldades.

A proposta de lei da União Europeia (Acordo de Saída) já tinha sido aprovada em outubro, mas o governo interrompeu o processo legislativo porque o parlamento chumbou o calendário acelerado para a ratificação antes de 31 de outubro, resultando num novo adiamento do ‘Brexit’.

A diferença desta vez é que o governo tem uma maioria absoluta na Câmara dos Comuns, resultando das eleições legislativas do passado dia 12 de dezembro.

A votação de hoje está prevista para cerca das 14:30 (mesma hora em Lisboa) e implicou a autorização pelo presidente da câmara baixa do Parlamento, Lindsay Hoyle, para uma sessão extraordinária numa sexta-feira, após a qual parlamento encerra para férias.

“Hoje vamos cumprir a promessa que fizemos à população e embrulhar o voto do ‘Brexit’ para o Natal”, afirmou o primeiro-ministro, Boris Johnson, em declarações divulgadas num comunicado.

O diploma terá de ser depois debatido e votado na especialidade em janeiro, sendo improvável que o Partido Conservador deixe passar quaisquer emendas da oposição, e debatido na Câmara dos Lordes para ser promulgado “o mais rápido possível”, permitindo que o Reino Unido possa sair da UE dentro do prazo de 31 de janeiro.

Para a ratificação ficar completa, o acordo terá de ser também aprovado pelo Parlamento Europeu.

“Depois de anos de atraso e rancor no parlamento, vamos dar segurança e empresas e pessoas trabalhadoras em todo o país vão ter uma base sólida para planear o futuro”, lê-se no comunicado.

A redação da proposta de lei foi alterada desde outubro, tendo sido introduzida a proibição de prolongar o período de implementação para além de 31 de dezembro de 2020, permitir aos tribunais britânicos considerar as decisões do Tribunal de Justiça Europeu que foram mantidas na legislação nacional.

Removidas foram garantias sobre direitos laborais e legislação ambiental, mas o governo assumiu o “compromisso de continuar com os mais altos níveis de direitos dos trabalhadores, normas ambientais e proteção ao consumidor” em legislação à parte.

Relacionadas

Discurso da Rainha: maior investimento na saúde, condenações contra terroristas mais pesadas e ação climática na agenda do novo Governo

Dois meses depois, a Rainha Isabel II volta a discursar em público. A monarca apresentou os projetos de lei que o Governo pretende ver aprovados e que têm o Brexit, o Serviço Nacional de Saúde e outros gastos públicos no topo das prioridades.

Brexit. Boris Johnson vai impedir que sejam negociadas mais extensões entre Londres e Bruxelas

Proposta de alteração à lei será votada esta sexta-feira. Medida torna ilegal qualquer pedido de extensão das negociações comerciais entre os dois lados, que terão de ficar concluídas até ao fim de 2020.

Morreu a Democracia. Viva Boris Johnson

Há que admitir que uma maioria dos britânicos continuou a votar contra o Brexit e que, em vez de verem essa vontade refletida no resultado eleitoral veem justamente o oposto. Pior. Veem-se esmagados pelas forças contrárias.

Governo escocês apresenta proposta para realizar novo referendo sobre independência

A chefe do governo escocês, a nacionalista Nicola Sturgeon, apresentou hoje uma proposta formal para que o primeiro-ministro britânico, o conservador Boris Johnson, autorize um novo referendo sobre a independência da Escócia no próximo ano.

Eleições do Reino Unido geram 15 milhões de ‘tweets’

Durante o período que antecedeu a eleição de Boris Johnson o Twitter revelou que chegou a ter “picos” de 10 mil tweets por minuto.

Brexit: 220 mil portugueses já pediram registo no Reino Unido, revela Governo português

Santos Silva considerou que “os valores são muito confortáveis”, justificando que “os últimos dados relativos a novembro publicados pelas autoridades britânicas, que saíram hoje de manhã, indicam que até agora 220 mil portugueses residentes no Reino Unido já pediram o registo”.
Recomendadas

Covid-19: Vacinação pode ser necessária durante décadas, especula agência europeia

A diretora do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC, na sigla em inglês), Andrea Ammon, disse hoje que a vacinação contra a covid-19 poderá continuar a ser necessária durante várias décadas.

APAVT diz que é fundamental poder prorrogar pagamento de dívida contraída na pandemia

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) considera ser fundamental a possibilidade de prorrogar o pagamento do serviço da dívida contraída na pandemia, dado que os processos de recapitalização para as empresas não tiveram sucesso.

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.
Comentários