“Brincar” à ciência tornou-se um negócio sério. O CEO da Science4you é o convidado do próximo JE editors Sunset Talks

Foi há uma década que Miguel Pina Martins fundou a Science4you com uma estratégia de negócio mas, acima de tudo, com uma missão: melhorar os níveis de educação através do desenvolvimento de brinquedos e jogos.

O “4you” ou para ti em português, é para consumidores especiais. Os artigos científicos e educativos criados pela empresa, destinam-se a crianças entre os 3 e os 14 anos.

Através da química, biologia, astronomia, eletrónica e física, os jogos e brinquedos estimulam as crianças e ajudam-nas a aprender a brincar.

Imagine, por exemplo, que meninos e meninas podem fabricar guloseimas, ou seja, em vez de ter a recompensa imediata, aprendem as fórmulas para os doces que tanto gostam.

A empresa cresceu e, em apenas um ano, atravessou fronteiras. A Science4you celebra 10 anos de atividade com vendas em mais de 40 países. Atualmente é a maior empresa de brinquedos em Portugal e uma das maiores da Europa. Além de brinquedos, desenvolve atividades como festas de aniversário, campos de férias e animação científica.

Dizem que o sucesso não tem fórmula, mas vamos querer saber junto de Miguel Pina Martins alguns dos segredos deste negócio 100% português.

O dia vai acabar melhor e mais cedo.

Desta vez estaremos em direto do memmo Alfama, dia 25 de outubro, às 17h30, através do site www.jornaleconomico.pt ou em www.facebook/JornalEconomico

O Sunset Talks é powered by LG.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a LG.

Recomendadas

OE2022. Pagamentos em atraso sobem para 778,1 milhões até agosto

Os pagamentos em atraso das entidades públicas atingiram os 778,1 milhões de euros em agosto, um aumento em 157,6 milhões de euros face ao mesmo período do ano anterior, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

OE2022. Receita fiscal do Estado aumenta 22,8% até agosto para 33,5 mil milhões

A receita fiscal do Estado aumentou 22,8% até agosto face ao mesmo período do ano passado, totalizando 33.511,5 milhões de euros, segundo a Síntese da Execução Orçamental divulgada esta segunda-feira.

OE2022. Resposta à Covid-19 custou ao Estado 2.835,2 milhões até agosto

A resposta à covid-19 custou 2.835,2 milhões de euros até agosto, devido à perda de receita em 464,5 milhões de euros e ao aumento da despesa em 2.370,7 milhões, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).
Comentários