Brisa anuncia investimento de 70 milhões de euros em 2020 e portagens sem alterações

Em 2020, a Brisa vai superar os investimentos de 2019 (65 milhões de euros) e 2018 (cerca de 50 milhões de euros)

A Brisa anunciou esta terça-feira um investimento de 70 milhões de euros em 2020 e ainda a manutenção dos valores das portagens no novo ano.

“Em 2020, através da Brisa Concessão Rodoviária, a Brisa irá investir cerca de 70 milhões de euros na conservação e na renovação de autoestradas. No dia 1 de janeiro de 2020, as taxas de portagens das autoestradas da Brisa Concessão Rodoviária mantêm-se as mesmas que em 2019”, realça a Brisa em comunicado.

Em 2020, a Brisa vai superar os investimentos de 2019 (65 milhões de euros) e 2018 (cerca de 50 milhões de euros) pelo que o valor de 70 milhões de euros será canalizado para as seguintes obras: alargamento do sublanço Águas Santas-Ermesinde (A4/A3); reformulação do nó de Ermesinde, na A4–Autoestrada Porto/Amarante; melhoramentos do pavimento nos sublanços Braga Oeste – EN 201 (A3) e nas autoestradas A2/A6/A13/; reabilitação do Túnel de Montemor, na A9-CREL; intervenções em viadutos (A2, A3 e A4); remodelação das Áreas de Serviço, nas autoestradas da rede Brisa, para o novo conceito Colibri.

A Brisa adianta que este “plano de investimento na rede está em linha com a prática da Brisa de realização de obras para melhoria contínua dos níveis de serviço prestado e de segurança rodoviária, bem como de melhoria do conforto e comodidade para os clientes das autoestradas”.

Em 2020, as taxas de portagem da principal rede de autoestradas do País, concessionada à Brisa Concessão Rodoviária, irão manter-se inalteradas, face aos valores praticados em 2019, em cumprimento do disposto no contrato de concessão, concluiu a Brisa.

Recomendadas

TAP diz que renovação da frota automóvel permite poupar anualmente 630 mil euros

A TAP diz que a opção de comprar 50 BMWs representa uma poupança superior a 20% do valor mensal da renda e tributação, relativamente a novos contratos de renting e está em linha com o plano de reestruturação.

Sindicato diz que renovação da frota automóvel da TAP é ética e moralmente condenável

Num comunicado aos associados que a Lusa teve acesso, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) assinala que “foi com enorme estupefação e uma boa dose de vergonha alheia que os sindicatos, os trabalhadores do grupo TAP e os contribuintes portugueses foram confrontados com uma notícia que pode até ter uma rebuscada justificação económica, mas que é ética e moralmente condenável”.

Investimentos em eólicas e solar foram 15 vezes superiores ao nuclear – relatório

Cerca de 350 mil milhões de dólares foram investidos em todo o mundo em projetos de energia solar ou eólica, contra os 24 mil milhões dedicados a projetos de energia nuclear, indica o World Nuclear Industry Status Report.
Comentários