Brisa atualiza salários em pelo menos 6% este ano

“Os trabalhadores da Brisa vão ter este ano uma atualização salarial de 6%, sendo também atualizada pelo mesmo valor a generalidade dos subsídios previstos no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT)”, refere a concessionária em comunicado.

A Brisa anunciou hoje que vai atualizar em 6% os salários dos trabalhadores este ano, sendo os aumentos superiores para as categorias profissionais com escalões salariais mais baixos.

“Os trabalhadores da Brisa vão ter este ano uma atualização salarial de 6%, sendo também atualizada pelo mesmo valor a generalidade dos subsídios previstos no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT)”, refere a concessionária em comunicado.

Segundo acrescenta, “as revisões salariais no grupo Brisa preveem ainda subidas de vencimentos superiores para as categorias profissionais com escalões salariais mais baixos”.

A revisão do ACT foi acordada entre a Comissão Executiva da empresa e todos os sindicatos envolvidos, da UGT e da CGTP, refere.

Citado no comunicado, o presidente da Comissão Executiva da Brisa, António Pires de Lima, congratula-se com o facto de o processo negocial ter sido “concluído a tempo do processamento salarial de janeiro”, considerando que “este acordo é um sinal inequívoco do compromisso da empresa na valorização dos seus profissionais, criando condições de trabalho dignas e oferecendo perspetivas de futuro”.

Reclamando uma “longa prática de gestão de recursos humanos e de emprego focada na criação de condições de trabalho dignas e de empregabilidade”, a Brisa lembra ter sido, recentemente, uma das 50 empresas subscritoras do ‘Pacto Mais e Melhores Empregos para os Jovens’, que tem por objetivo incentivar a empregabilidade de trabalhadores até aos 29 anos e combater a precariedade laboral.

“Através deste pacto, a Brisa – como as restantes empresas signatárias – compromete-se a contratar jovens licenciados, com um ordenado mínimo de 1.350 euros, com a expectativa de que muitos dos jovens abrangidos venham a ter contratos sem termo”, detalha.

Recomendadas

Coverflex arrecada 15 milhões e expande-se até Itália

Além da aposta no mercado italiano, um com a taxa de transações mais elevada da Europa, a Coverflex vai também expandir a equipa para mais de 150 trabalhadores.

Premier League pulveriza ligas europeias ao atingir novo recorde (com a ajuda de Enzo e Porro)

Só o Chelsea gastou mais dinheiro em janeiro do que todos os clubes na Bundesliga, La Liga, Serie A e Ligue 1.

Tecnológicas em apuros. PayPal anuncia despedimentos e Intel reduz salários

PayPal e Intel não resistiram à onda de despedimentos e cortes de salários que tem assolado as tecnológicas com grande preponderância desde o início do ano. Se janeiro levou quase 70 mil empregos no setor tecnológico, fevereiro deverá seguir a mesma tendência.
Comentários