Brisa vai investir 55 milhões em 2021 e taxas de portagem mantêm-se iguais a 2020

O investimento de 55 milhões de euros será aplicado na conservação e renovação de autoestradas do país.

A operadora de infraestruturas de transporte em Portugal Brisa vai investir 55 milhões de euros na conservação e na renovação de autoestradas e promete manter as taxas de portagens iguais a 2020.

“Em 2021, através da Brisa Concessão Rodoviária (BCR), a Brisa irá investir cerca de 55 milhões de euros na conservação e na renovação de autoestradas”, informa a operadora em comunicado completando que “As principais obras a realizar no novo ano são as seguintes: continuação do alargamento do sublanço Águas Santas-Ermesinde (A4/A3),  reformulação do nó de Ermesinde, na A4–Autoestrada Porto/Amarante, beneficiação do pavimento nos Sublanços Torres Novas (A1/A23) – Fátima (A1), Elvas Poente – EN246 (A6) e Montijo – Pinhal Novo (A12)”, diz a operadora.

Vão ser ainda realizadas obras de “beneficiações localizadas no pavimento nas autoestradas A1/A2/A5, de reabilitação de viadutos nas autoestradas A1/A2/A3, de estabilizações de taludes nas autoestradas A1/A2/A9, de instalações de barreiras acústicas nas autoestradas A1/A2/A4”.

“Este plano de investimento na rede está em linha com a prática da Brisa de realização de obras para melhoria contínua dos níveis de serviço prestado e de segurança rodoviária, bem como de melhoria do conforto e comodidade para os clientes das autoestradas”, refere a operadora.

Quanto às portagens, a Brisa sublinha que “em 2021, as 364 taxas de portagem da principal rede de autoestradas do País irão manter-se inalteradas, face aos valores praticados em 2020, nos termos legais previstos no respetivo Contrato de Concessão”.

Recomendadas

“Nova atitude da TAP perante os gastos terá de abranger também os pilotos”, desafia SPAC

“À mulher de César não lhe basta ser séria, tem que parecer séria”. É com esta frase que o Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC) concluiu um comunicado em que critica a gestão da TAP – entregue atualmente à francesa Christine Ourmiere-Widener – por ter renovada a frota automóvel da administração com mais de 50 […]

TAP diz que renovação da frota automóvel permite poupar anualmente 630 mil euros

A TAP diz que a opção de comprar 50 BMWs representa uma poupança superior a 20% do valor mensal da renda e tributação, relativamente a novos contratos de renting e está em linha com o plano de reestruturação.

Sindicato diz que renovação da frota automóvel da TAP é ética e moralmente condenável

Num comunicado aos associados que a Lusa teve acesso, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) assinala que “foi com enorme estupefação e uma boa dose de vergonha alheia que os sindicatos, os trabalhadores do grupo TAP e os contribuintes portugueses foram confrontados com uma notícia que pode até ter uma rebuscada justificação económica, mas que é ética e moralmente condenável”.
Comentários