Bruxelas ameaça Facebook com multa até 1% da faturação

Comissão Europeia acusa o Facebook de fornecer informação incorreta no processo de autorização de compra do Whatsapp. Empresa de Mark Zuckerberg arrisca-se a uma multa de até 1% da sua faturação.

Bruxelas analisou a compra do aplicativo Whatsapp pela multinacional americana Facebook. A análise concluiu que poderá ter ocorrido a prestação de informação errónea nesta transação. Em causa está a privacidade dos utilizadores.

A empresa de Mark Zuckberg informou na altura o executivo comunitário que não dispunha de capacidade de vincular automaticamente as contas dos usuários da maior rede social mundial com as contas que estes pudessem ter no Whatsapp. No entanto, “a análise preliminar da Comissão é de que o Facebook forneceu informações incorrectas ou enganosas durante a investigação sobre a aquisição do Whatsapp”.

Margrethe Vestager, Comissária da Política de Concorrência, reafirmou em comunicado a obrigação das empresas em fornecer “informações precisas durante as investigações sobre fusões”. O Facebook tem agora até 31 de Janeiro do próximo ano para apresentar alegações. Caso as conclusões do executivo comunitário se confirmem, Bruxelas poderá aplicar uma multa de 1% sob as receitas da multinacional.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa segue em terreno negativo com Semapa a desvalorizar 3,50%

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,08% face ao dólar, para os 1,0530 euros.

Taxas Euribor sobem a três e a seis meses e caem a 12 meses

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno positivo em 6 de junho, avançou hoje para 2,406%, mais 0,001 pontos, depois de ter subido em 29 de novembro para 2,442%, um novo máximo desde janeiro de 2009.

Bolsa de Lisboa negoceia no ‘vermelho’. Semapa lidera perdas

A praça portuguesa abriu a última sessão da semana com a maioria das cotadas a negociar em terreno negativo. Semapa tomba mais de 4%, mas Galp Energia contraria tendência a subir mais de 1%.
Comentários