Bruxelas contribui com 17 milhões de euros para turismo sustentável em Cabo Verde

A União Europeia e o governo do arquipélago acreditam que o investimento nos portos e na sustentabilidade desencadeará “dinâmicas positivas” em diversos sectores económicos na ilha do Maio, “como a criação de gado, as pescas e os transportes”.

A União Europeia (EU) e o Governo de Cabo Verde, através do Ministério das Finanças cabo-verdiano, assinaram esta segunda-feira um acordo de financiamento para a ampliação e modernização de duas infraestruturas portuárias – Porto de Palmeira e Porto Inglês – e promoção do turismo sustentável nas ilhas do Sal e do Maio.

A convenção prevê um financiamento misto de um montante de 44,1 milhões de euros, na qual a contribuição de Bruxelas é de 17 milhões de euros, estando a verba restante a cargo do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e pelo próprio Executivo cabo-verdiano.

“Em consonância com os objetivos do Pacto Ecológico, esta ação promove um modelo de crescimento ecológico e inclusivo para a indústria do turismo, que pode depois ser reproduzido noutras partes do arquipélago. Num país em que o turismo contribui para 25 % do Produto Interno Bruto [PIB], esta ação terá um impacto transformador”, garante a comissária europeia das Parcerias Internacionais, Jutta Urpilainen.

Quer a UE quer o arquipélago africano acreditam que o investimento nos portos e na sustentabilidade desencadeará “dinâmicas positivas” em diversos sectores económicos do Maio, “como a criação de gado, as pescas e os transportes, transformando a ilha num contribuinte líquido para o crescimento do PIB do país”, uma vez tanto as alterações climáticas como a crise sanitária estão a pôr em causa o desenvolvimento económico da ilha.

A iniciativa Equipa Europa abrange um período de cinco anos e será implementada através de três contratos: um acordo de contribuição com o BAD para desenvolver as infraestruturas portuárias nas ilhas do Sal e do Maio e auxiliar as comunidades nas zonas de intervenção; uma subvenção ao município da ilha do Maio para implementar iniciativas sociais, económicas e ambientais em consórcios com organizações da sociedade civil; um acordo de contribuição com o Instituto Camões para o desenvolvimento de uma instalação sustentável de gestão de resíduos sólidos na ilha do Maio.

No âmbito do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento, Cabo Verde beneficiou dos fundos de desenvolvimento da UE na ordem dos 82 milhões de euros através da dotação nacional, complementados por fundos adicionais de projetos regionais.

Recomendadas

Portugal “acompanha” declaração condenatória da UE sobre eleições na Guiné Equatorial

“Com a proclamação dos resultados definitivos das eleições presidenciais, legislativas e municipais pelo Tribunal Constitucional da República da Guiné Equatorial, conclui-se o processo eleitoral. A este respeito, Portugal acompanha as declarações emitidas pelas organizações que integra – CPLP e UE”, fez saber o Ministério dos Negócios Estrangeiros numa nota hoje divulgada no Portal Diplomático.

Presidente da República de São Tomé e Príncipe pede investigação e responsabilização de culpados de mortes após ataque a quartel

Após o ataque de sexta-feira da semana passada ao quartel militar, numa ação classificada como “tentativa de golpe de Estado” pelas autoridades são-tomenses, o Presidente esclareceu que as “investigações prosseguem no sentido do apuramento geral da verdade”.

Sindicato dos Jornalistas da Guiné-Bissau afirma que novas licenças são “forma civilizada” de acabar com imprensa

O Governo guineense publicou, com data de 18 de outubro, um despacho conjunto dos ministros das Finanças, Ilídio Vieira Té, e da Comunicação Social, Fernando Mendonça, no qual fixa novos valores para aquisição de alvarás para atividades de radiodifusão, televisão, jornais e filmagens no país.
Comentários