Bulgária rejeita pressão para iniciar conversações com Macedónia do Norte

A Bulgária mantém a sua posição de bloquear as conversações de adesão da Macedónia do Norte à União Europeia, apesar das crescentes pressões dos parceiros ocidentais para que levante o veto, na sequência da invasão russa da Ucrânia.

A Bulgária mantém a sua posição de bloquear as conversações de adesão da Macedónia do Norte à União Europeia, apesar das crescentes pressões dos parceiros ocidentais para que levante o veto, na sequência da invasão russa da Ucrânia.

Algumas horas após as conversações que o comissário para o Alargamento da União Europeia (UE), Oliver Varhelyi, manteve com responsáveis oficiais romenos, referindo que regressaria dentro de três semanas para garantir o “sim” da Bulgária às negociações, o primeiro-ministro búlgaro Kiril Petkov reiterou hoje a sua posição de que o Governo “não fará nada com base em pressões externas”.

Numa mensagem dirigida ao país, Petkov disse que o seu Governo de coligação centrista apenas atuará com base num amplo consenso nacional. E exortou o Presidente Rumen Radev a convocar uma reunião do Conselho de Segurança Nacional para discutir a atual fase das relações entre os dois vizinhos balcânicos.

Sófia está a pressionar a Macedónia do Norte para que aprove garantias constitucionais que protejam os direitos dos búlgaros no país-vizinho, e em progressos visíveis relacionados com as disputas históricas e a eliminação do “discurso de ódio” contra a Bulgária.

Petkov disse que o Executivo não tomará qualquer decisão antes de um acordo total entre todos os parceiros da coligação e a emissão pelo Parlamento de uma posição firme.

“A Assembleia Nacional possui o mandato legítimo final sobre a Macedónia do Norte, e isso deve ficar perfeitamente claro para o conjunto da sociedade búlgara e para os nossos parceiros estrangeiros”, disse Petkov.

Entretanto, o Presidente francês Emmanuel Macron exortou a Bulgária e a Macedónia do Norte a solucionar o seu diferendo, após um contacto telefónico com os líderes dos dois países.

“O objetivo destas conversações, e quando a França detém a presidência da UE, consistiu em encorajar os dois países para iniciar rapidamente do diálogo sobre as disputas que mantêm”, indicou o gabinete de Macron.

Recomendadas

NATO aumenta número de tropas “em prontidão” de 40 mil para 300 mil

Na cimeira de Madrid, a NATO também vai alterar a postura que mantém sobre a Rússia que, na última publicação da estratégia da aliança, em 2010, ainda era descrita como “parceiro estratégico”.

Zelensky pede ao G7 sistemas de defesa e soluções para reconstrução e bloqueio de trigo

Volodymyr Zelensky dirigiu-se aos líderes das sete maiores economias mundiais (G7) através de videoconferência, numa sessão realizada à porta fechada, da qual apenas algumas imagens iniciais foram transmitidas sem som.

Presidente da Moldávia visita Kiev após aprovação de estatuto de candidato dos dois países à UE

Sandu e Zelensky conversaram por telefone na semana passada, tendo discutido o processo de adesão à UE.
Comentários