Caiado Guerreiro representa Portugal na Globalaw

A Caiado Guerreiro vai representar Portugal na mais recente iniciativa de Propriedade Intelectual desenvolvida pela rede global de sociedades de advogados Globalaw.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Globalaw é a mais reconhecida rede global de sociedades de advogados, incluindo representantes de mais de 115 países e cerca de 4500 advogados de 175 cidades. “Esta rede assegura os melhores serviços de forma contínua com o intuito de proteger e fazer cumprir o direito à Propriedade Intelectual, através do completo acesso a recursos internacionais para os clientes das firmas integrantes da rede”, explica a Caiado Guerreiro em comunicado.

A iniciativa de Propriedade Intelectual em questão passa pela criação de uma plataforma internacional especializada em prestação de serviços de Propriedade Intelectual, abrangendo toda a gama de serviços que esta área da advocacia pressupõe. Entre estas áreas encontram-se: Patentes, Marcas, Direitos de Autor, Concorrência Desleal e Tecnologias de Informação.

A Caiado Guerreiro é uma sociedade de advogados portuguesa, recomendada pelos principais directórios e publicações internacionais, nomeadamente pelo Chambers & Partners, Legal 500, IFLR e International Tax Review. A organização é recomendada não apenas como Sociedade de Advogados, mas também pelos seus profissionais, em diversas áreas de actuação, constituindo estas nomeações um reconhecimento público e internacional do trabalho da Sociedade.

OJE

Recomendadas

Saídas de capital do Credit Suisse quase estancadas e já se nota regresso de depositantes de elevado património

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.

EDP procura startups mais inovadoras na área da energia

Elétrica lança a 7ª edição do Free Electrons em busca de startups inovadoras. Candidaturas decorrem até 28 de janeiro.

Mitos que bloqueiam progressão feminina e dificultam diversidade de género nas empresas

Relatório da Mazars e Gender Balance Observatory desmistifica mitos em contexto laboral, entre os quais a falta de ambição e a aversão ao risco entre as mulheres, a questão da maternidade ou das quotas e a meritocracia.