Caiu mais uma promessa: Trump já não está em “negação climática”

Trump tinha alertado durante toda a campanha que fazia parte da sua agenda retirar o Acordo climático de Paris.

REUTERS / Carlo Allegri

A mudança de opiniões de Trump parece ser uma constante desde a sua eleição. Poucas horas depois de anunciar que não iria avançar com uma acusação a Hillary sobre o uso do servidor de e-mail, o presidente eleito indicou outra importante reviravolta, desta vez em relação ao clima.

Durante a campanha, Trump sugeriu que as mudanças climáticas não passam de uma “brincadeira”, um “mito” criado pelos chineses. No entanto, terça-feira, o novo presidente americano afirmou ao New York Times que “tinha repensado o assunto”.

“Pensa que a atividade humana está ligada às mudanças climáticas?”, perguntou o New York Times. Trump surpreendeu o jornalista: “Sim, há alguma ligação”, acrescentando que iria manter a “mente-aberta” em relação a afastar os EUA do acordo internacional sobre a mudança climática.

Trump tinha alertado durante toda a campanha que fazia parte da sua agenda retirar o Acordo Climático de Paris.

O líder republicano tem estado na sua mansão em Nova Iorque enquanto reúne uma equipa para a sua administração, e o tema do clima tem sido muito debatido em relação à competitividade americana e “quanto custará às empresas”.

Travis Nichols, porta-voz do Greenpeace, disse ao The Independent que, independentemente do que Trump afirmou na terça-feira ao jornal, o facto de ter designado uma série de céticos das mudanças climáticas e lobistas da indústria petrolífera para a sua equipa de transição indicam que sua administração ainda corre o risco de estar em “negação climática”.

Recomendadas

Democratas dizem que ‘impeachment’ de Trump serve para garantir que “nenhum futuro presidente” volte a apelar à violência

Recorrendo a relatos policiais, de funcionários do Capitólio e a notícias de imprensa estrangeira, os democratas alegaam que Donald Trump foi o responsável pela invasão do Capitólio, tendo provocado danos políticos e sociais de longo prazo.

Trump deseja “sucesso” e “sorte” à administração de Biden no discurso de despedida da Casa Branca

Na hora da despedida, Donald Trump limitou-se a desejar que a nova administração seja bem-sucedida, embora não tenha mencionado uma única vez o nome do sucessor, Joe Biden. O 46.º presidente dos EUA toma posse esta quarta-feira.

EUA. Um muro, o país dividido e potencial terrorismo na capital

Grades metálicas, contraplacados de madeira, uniformes, veículos militares e armas nas mãos da Guarda Nacional multiplicam-se em Washington, que se protege contra potenciais ações terroristas na posse de Joe Biden como presidente dos EUA, na próxima quarta-feira.
Comentários