Câmara da Lousã avança com requalificação do interior da Casa Museu Carlos Reis

A Câmara da Lousã adjudicou a empreitada de requalificação do interior do Casal da Lagartixa – Casa Museu Carlos Reis, com a expectativa de abrir aquele espaço cultural em 2023, afirmou hoje o presidente da município.

A empreitada, adjudicada em agosto, terá um custo de cerca de 250 mil euros, perspetivando-se que ainda durante este mês as obras de requalificação possam arrancar, disse à agência Lusa Luís Antunes.

“O projeto teve várias fases: começou com a aquisição do próprio imóvel, seguidamente houve um projeto para criar novas valências na propriedade e a recuperação do exterior da casa original e da sua salvaguarda estrutural. Com esse projeto, foi possível criar novas valências e novos espaços de exposição e de serviços”, explicou o autarca.

Segundo Luís Antunes, esta última fase avança agora “após várias tentativas feitas pelo município” para assegurar financiamento.

“Foi agora possível candidatar o projeto para recuperar o interior do Casal da Lagartixa e concretizar, na plenitude, o projeto que foi desenhado”, vincou.

A Casa Museu, que deverá ser aberta em 2023, tem como objetivo principal “a valorização do legado e da presença dos pintores Carlos Reis e João Reis e da obra que criaram” a partir da Lousã, salientou Luís Antunes.

Se o espaço adjacente à casa terá condições para atividades expositivas, de caráter permanente e temporário, já o edifício original também poderá acolher “exposições, mas também outras atividades como ateliês e oficinas criativas”.

Questionado sobre o espólio detido pela Câmara dos dois pintores, o presidente do município afirmou que a autarquia é detentora de obras e que tem também falado com a família e com entidades que possuem obras dos artistas, “de forma a se ter uma melhor expressão possível da produção artística” de Carlos Reis e João Reis.

Luís Antunes destacou que os investimentos recentes na área da cultura, a que acrescem a valorização do Museu Louzã Henriques e a requalificação do Cineteatro, representam “mais de 2,5 milhões de euros”.

Recomendadas

Real Fado e Museu da Água juntam-se para concertos de fado intimistas na Galeria Subterrânea do Loreto

A primeira sessão arranca hoje, no Dia Mundial da Música e no Dia Nacional da Água, e decorre todos os meses numa das cinco galerias do sistema Aqueduto das Águas Livres.

Festival Futurama arranca amanhã em Mértola

Ao longo de quatro fins de semana, o Baixo Alentejo abre-se ao público como um laboratório de experimentação e de apresentação de diálogos transdisciplinares, com mais de 40 artistas portugueses e espanhóis em espaços patrimoniais, culturais e naturais.

“Discover the Art of the Airport” no Aeroporto Internacional de Hamad

O Qatar tornou-se num dos primeiros países do Golfo a estabelecer um programa de arte pública contemporânea abrangente, liderado pelo Qatar Museums, com o objetivo de integrar a arte na vida quotidiana. O programa incluiu aproximadamente 70 obras de mais de 60 artistas do Qatar, do Médio Oriente e de todo o mundo.
Comentários