Câmara de Lisboa alerta para “chuva persistente” prevista para sábado à noite

A autarquia pediu para que a população tome precauções. A Câmara de Lisboa disse que os agentes de Proteção Civil da cidade, os serviços operacionais municipais e elementos das Juntas de Freguesia “estão de prevenção para a mais pronta resposta à cidade”.

A Câmara Municipal de Lisboa alertou hoje para a chuva “persistente e por vezes forte” que se espera no sábado à noite e pediu à população para tomar precauções.

“Considerando que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou o distrito de Lisboa sob aviso amarelo, com período mais crítico entre as 22h00 do dia 10 de dezembro e as 06h00 do dia 11, onde se espera precipitação persistente e por vezes forte, a Câmara Municipal de Lisboa apela à população para que tome precauções”, indicou a autarquia num comunicado.

Na mesma nota, a Câmara disse que os agentes de Proteção Civil da cidade, os serviços operacionais municipais e elementos das Juntas de Freguesia “estão de prevenção para a mais pronta resposta à cidade”.

Este alerta da autarquia lisboeta surge depois de a cidade ter sido afetada por uma forte chuva e por inundações.

Desde a noite de quarta-feira, o mau tempo associado à chuva intensa provocou várias inundações no distrito de Lisboa, o que motivou o corte de estradas, túneis e acessos a estações de transporte, assim como danos em estabelecimentos comerciais, habitações e veículos, causando elevados prejuízos.

Há a registar a morte de uma mulher em Algés, no concelho de Oeiras, distrito de Lisboa, e dezenas de pessoas desalojadas no distrito.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

JMJ custaram 48,5 milhões de euros à Polónia em 2016

As JMJ realizam-se por todo o mundo, sendo este ano organizadas em Portugal entre os dias 1 e 6 de agosto. Este evento está a gerar alguma discórdia devido aos valores que Portugal vai gastar para receber o Papa Francisco. Mas esta discussão não acontece apenas por cá. Também nos países que já foram anfitriões das jornadas este foi um tema polémico.

“Sofisma constitucional.” Vital Moreira lamenta o “severo rigorismo” do TC sobre a eutanásia

Constitucionalista não concorda com a decisão tomada pelo Tribunal Constitucional em relação ao diploma da despenalização da morte medicamente assistida e critica a argumentação que sustenta a inconstitucionalidade.
Comentários