Câmara do Funchal aposta na formação dos técnicos camarários do Ordenamento do Território

“Temos a certeza que o resultado desta formação terá um forte impacto na disponibilização de um serviço mais eficiente e especializado sobre o Ordenamento do Território Municipal, visando a constante atualização de matérias fundamentais para o Funchal, que contribuem na melhoria de uma oferta mais qualificada, dos serviços públicos a disponibilizar aos cidadãos”, salientou o Vereador Bruno Martins.

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) está a investir na abertura do curso de Pós-Graduação em Direito Administrativo e Urbanístico na Região Autónoma da Madeira, que abrange 19 técnicos da Divisão de Ordenamento e Território da Autarquia.

O Vereador da CMF Bruno Martins salientou que este é um investimento significativo da Câmara, que decidiu apostar na formação especializada dos quadros superiores.

“Esta é uma necessidade que sabemos que é permanente, pois a própria legislação e consequentemente as temáticas ligadas a esta área, estão em constante atualização, e é preciso renovar esse conhecimento. Sabemos que essa vontade existe, muitas vezes não existe é meios de a concretizar, pois este tipo de formação costuma ocorrer apenas em território continental, e como é obvio, tem outro impacto na decisão, a questão financeira, com o pagamento do curso, viagem e estadia”, referiu.

O Vereador referiu ainda que o curso está organizado por dez unidades curriculares e tem uma duração total de 136 horas letivas. De forma a serem asseguradas as necessidades dos serviços camarários, o curso foi organizado para dois grupos, começando o primeiro grupo agora em dezembro e terminando em fevereiro do próximo ano, e o segundo grupo inicia em março de 2020 e termina em abril de 2020.

“Temos a certeza que o resultado desta formação terá um forte impacto na disponibilização de um serviço mais eficiente e especializado sobre o Ordenamento do Território Municipal, visando a constante atualização de matérias fundamentais para o Funchal, que contribuem na melhoria de uma oferta mais qualificada, dos serviços públicos a disponibilizar aos cidadãos”, concluiu.

Recomendadas

Madeira: Dívida da Administração Pública Regional cresce 2,6 milhões de euros no segundo trimestre

Os dados são da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), que indicam também que face ao trimestre anterior houve uma redução de 300,7 milhões de euros, ou seja um diminuição de 5,7%.

Presidente da Assembleia da Madeira alerta para necessidade de preservar património edificado

O presidente da Assembleia Regional disse esperar que “a voragem da construção não dê cabo” de obras notáveis e marcantes da arquitetura da Madeira e dos Açores. “Em vez de erguermos parques temáticos a recriar o que temos, era bem mais importante tentar recuperar e conservar o que resta da nossa história”, acrescentou José Manuel Rodrigues.

Câmara do Funchal anuncia lançamento de plataforma para acompanhamento de licenciamentos urbanísticos

O presidente da autarquia quer também “desburocratizar o sistema” e aproximar os arquitetos da “realidade pública”.
Comentários