Câmara do Funchal distingue melhores presépios ecológicos

“Este ano tivemos 54 presépios a concurso, um recorde de participação, o que para nós é motivo de muita satisfação, pois é a certeza de que o nosso trabalho em prol da causa ecológica está a surtir efeito, sendo que, mantemos também acesa a tradição do Natal madeirense, com a construção dos presépios”, salientou Idalina Perestrelo.

A Vice-Presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF), Idalina Perestrelo, e a Vereadora com o pelouro da Cultura, Madalena Nunes, inauguraram, na passada quinta-feira, no átrio dos Paços do Concelho, a exposição do 13.º concurso “Presépio ecológico”, que incluiu também a entrega de prémios para os melhores trabalhos.

A Câmara do Funchal promoveu esta iniciativa, a par de anos anteriores, através do Departamento de Educação e Qualidade de Vida, com o principal objetivo de apelar à valorização e reutilização de resíduos, mas também preservar a tradição madeirense da construção de presépios. Neste sentido, os presépios apresentados foram concebidos mediante o uso de materiais de desperdício, nomeadamente resíduos de papel, plástico, ramos secos, folhas, tecidos usados, entre outros.

Idalina Perestrelo congratulou a forma como este concurso tem vindo a crescer ao longo dos anos. “Este ano tivemos 54 presépios a concurso, um recorde de participação, o que para nós é motivo de muita satisfação, pois é a certeza de que o nosso trabalho em prol da causa ecológica está a surtir efeito, sendo que, mantemos também acesa a tradição do Natal madeirense, com a construção dos presépios”, salientou.

No concurso participaram estabelecimentos de ensino, Instituições Particulares de Solidariedade Social e utentes dos serviços da Autarquia (Ginásios e Centros Comunitários), num total de 54 trabalhos, avaliados tendo em conta a criatividade, a qualidade técnica, o tipo de materiais utilizados e a sua conjugação. Todos os prémios foram entregues em material didático, tendo sido entregue um certificado de participação a todos os concorrentes.

Recomendadas

“Não deixar ninguém para trás”

No nosso país, felizmente, têm sido vários os planos e projetos, e ao nível multidisciplinar, que se têm empenhado de forma integrada para este combate, definindo mecanismos que incluem não só a prevenção e redução do desperdício alimentar, mas também a sua monitorização.

Médicos internos preenchem totalidade das 39 vagas disponibilizadas à Madeira

Este processo, que decorre em simultâneo a nível nacional, é acompanhado na Região Autónoma da Madeira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE), entidade responsável pelo Internato Médico na Região.

Funchal: Prorrogado prazo de reabilitação da ETAR

Foi aprovada a participação da Câmara num instituto sem fins lucrativos, o Instituto para o Desenvolvimento e Inovação Tecnológica (IDEA).
Comentários