Canavilhas: “Há condições para se governar à esquerda”

A antiga ministra da Cultura de José Sócrates, Gabriela Canavilhas, deixa a mensagem de que o Partido Socialista (PS) pode inviabilizar medidas políticas da coligação formada pelo PSD e CDS. “Neste momento, o Parlamento é uma maioria de esquerda e portanto, neste momento, há condições para se governar à esquerda. O Parlamento vai estar maioritariamente […]

A antiga ministra da Cultura de José Sócrates, Gabriela Canavilhas, deixa a mensagem de que o Partido Socialista (PS) pode inviabilizar medidas políticas da coligação formada pelo PSD e CDS.

“Neste momento, o Parlamento é uma maioria de esquerda e portanto, neste momento, há condições para se governar à esquerda. O Parlamento vai estar maioritariamente à esquerda”, disse Gabriela Canavilhas à RTP.

Quando questionada pela jornalista do canal público sobre se o PS deveria reclamar essa maioria de esquerda ao Presidente da República para formar governo, Canavilhas responde: “repare nas projecções, as projecções apontam, para uma maioria de esquerda no Parlamento. Portanto, a coligação mesmo vencendo vai ter de governar de uma forma completamente diferente. E neste momento o Partido Socialista está posicionado para ser o factor absolutamente imprescindível para liderar uma oposição”.

Segundo apurou o OJE, o líder socialista, António Costa, poderá estar à espera de saber se a coligação Portugal à Frente (PàF) consegue maioria absoluta ou valores muito próximos, para fazer o seu discurso eleitoral. Há mesmo a hipótese de António Costa reclamar a liderança do próximo governo, diz um militante socialista ao OJE, e tudo porque se o PS inviabilizar um Orçamento do Estado da coligação “não há governabilidade”.

Quando Canavilhas é questionada sobre se deve o PS chumbar o orçamento da coligação, a antiga ministra de Sócrates diz que o PS “deverá usar todos os meios que tiver à sua disposição para orientar a governação de uma maneira que expresse a vontade do povo. E a vontade do povo foi ter um Parlamento com uma maioria de esquerda”.

“O Partido Socialista deve usar todos os instrumentos que estejam à sua disposição para inviabilizar todas as medidas que sejam penalizadoras do desenvolvimento de Portugal. E o Orçamento da coligação, se mantiver todas as medidas que têm sido restritivas da evolução positiva da economia portuguesa, o PS dever assumir as suas responsabilidades, como de resto já fez saber que o faria”, diz Canavilhas.

Relembre-se que António Costa, durante a campanha eleitoral, fez saber que inviabilizaria qualquer Orçamento do Estado da coligação.

Carlos Caldeira/OJE

Recomendadas

“Orçamento da Saúde para o próximo ano poderá não ser suficiente”, alerta Correia de Campos

O antigo presidente do Conselho Económico e Social destaca o aumento de 2,7% do orçamento para a Saúde para 2023 mas adverte que o mesmo não vai ser suficiente tendo em conta que não acompanha “nem a inflação, nem a manutenção do equipamento, nem o reforço salarial necessário”

Ricardo Leão: “Falta, acima de tudo, comunicação e coordenação no Governo”. Ouça o podcast “Discurso Direto”

Discurso Direto é um podcast do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Ouça a entrevista a Ricardo Leão, presidente da Câmara Municipal de Loures eleito pelo PS.

Marcelo nega estar cansado da Presidência e diz que “seria mau” encurtar mandato em contexto de crise

“Não, não estou cansado da Presidência e, pelo contrário, é mais necessário mais Presidente num momento de mais crise, como é evidente”, defendeu Marcelo Rebelo de Sousa.