Candidaturas Food & Nutrition Awards 2018 decorrem até 31 de maio

Encontram-se abertas até 31 de maio as candidaturas à 9a edição do Food & Nutrition Awards (FNA), plataforma de mobilização empresarial que tem como objetivo promover a inovação em Portugal, apoiar a adoção de uma alimentação e de estilos de vida saudáveis e contribuir para a criação de valor partilhado. Este ano, a Alimentação do Futuro está no centro dos debates do FNA.

Promovido pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares (FIPA), Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e PortugalFoods, entidades que integram o seu Executive Board, o Food & Nutrition Awards conta ainda com o apoio do Governo português.

O FNA reúne os principais stakeholders da indústria alimentar, do Governo e da sociedade civil para debaterem a sustentabilidade do futuro da alimentação, destacando a inovação como catalisadora da mudança e alinhada com as prioridades nacionais e europeias no âmbito da alimentação. Este ano, o FNA apresenta cinco categorias:

  • Educação Alimentar, para projetos ou campanhas de educação e sensibilização no âmbito da educação alimentar e que promovam a criação e adoção de hábitos alimentares saudáveis;
  •  Indústria 4.0, destinada a projetos, produtos e serviços no setor agroalimentar que, através da tecnologia, permitam mudanças nos modelos de produção e negócio. Os candidatos devem promover a sustentabilidade, a transformação digital através de processos de produção e de certificação de segurança alimentar, e hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis;
  • Investigação & Desenvolvimento, que premeia projetos de investigação científica no meio académico ou empresarial no âmbito da inovação nas ciências da nutrição, investigação agroalimentar, saúde e bem-estar, e que promovam hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis, sem esquecer a componente sustentável;
  • Produto Inovação, que distingue produtos alimentares comercializados no mercado nacional que se destaquem pelo seu grau de inovação no setor e que promovam a sustentabilidade e hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis;
  •  Sustentabilidade Alimentar, que destaca iniciativas de mobilização que visem a sustentabilidade na cadeia de valor agroalimentar, incluindo o combate ao desperdício alimentar e a promoção de estilos de vida saudáveis.

Será também atribuído o Prémio FNA-ANI Born From Knowledge (BfK Awards) a um dos finalistas da categoria de Investigação & Desenvolvimento desde que seja um projeto “nascido do conhecimento” e resulte de atividades de investigação e desenvolvimento, em colaboração (ou não) com entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT), incluindo preferencialmente doutorados nos trabalhos de I&D.

Podem candidatar-se ao FNA todas as pessoas singulares e coletivas, nomeadamente, Administração Pública, Associações Setoriais, Autarquias, Cidadãos em nome individual, Empresas, Organizações Não-Governamentais, Profissionais em nome individual e universidades. As candidaturas devem ser submetidas em formato digital, através do formulário de candidatura disponível em http://candidaturas.gpa.pt/fna.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com o FNA.

Recomendadas

Desperdício alimentar deverá ter impacto económico de 1,5 mil milhões de euros em 2030

Um milhão de toneladas de alimentos é desperdiçado todos os anos, em Portugal. Uma média de 100 quilos por pessoa, ao mesmo tempo que 1,6 milhões de portugueses vivem abaixo do limiar da pobreza.

Aprovação do plano da PAC confirma “más notícias” para agricultura familiar

“Com a aprovação do PEPAC para Portugal, a aplicar no período 2023-2027, confirmam-se as más notícias para a agricultura familiar, para os consumidores e para o ambiente”, apontou, em comunicado, a CNA.

Bruxelas dá ‘luz verde’ ao plano estratégico português de 6.700 milhões para PAC

“Hoje [quarta-feira] a Comissão Europeia aprovou o primeiro pacote de planos estratégicos da PAC para sete países: Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Polónia, Portugal e Espanha”, anuncia o executivo comunitário em comunicado hoje divulgado.
Comentários