Caparica: Motor da avioneta parou quatro minutos após descolar

Motor da avioneta que aterrou de emergência numa praia da Costa de Caparica, em Almada, provocando dois mortos, parou quatro minutos após a descolagem, momento em que a aeronave “foi atingida por uma corrente ascendente muito forte”.

A descrição consta de uma nota informativa do acidente do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), a que a agência Lusa teve hoje acesso, a qual acrescenta que o instrutor “efetuou várias tentativas de arranque do motor” até à aterragem de emergência, mas “sem sucesso”.

O Cessna 152 descolou do Aeródromo Municipal de Cascais às 15:42 de 02 de agosto, com destino a Évora, para realizar um voo de treino de navegação por instrumentos. A bordo seguiam o instrutor, de 56 anos, e um aluno.

“Às 15:46, durante o cruzamento do Rio Tejo, a aeronave foi atingida por uma corrente [de ar] ascendente muito forte. Nesse momento o motor falhou e parou de funcionar. O instrutor efetuou várias tentativas de arranque do motor e ao mesmo tempo assumiu a operação da aeronave, reduzindo a velocidade para uma perda de energia potencial baixa e tentou alcançar algum ponto possível para uma aterragem de emergência”, refere o GPIAAF.

A nota informativa conta que, “mantendo a velocidade e a razão de descida constante, o instrutor conseguiu voar a aeronave para uma aterragem de emergência na faixa de areia da praia de São João, que, no momento, estava repleta de banhistas”.

“A aeronave aproximou-se silenciosamente e a tripulação, por meio de acionamento das luzes, procurou chamar a atenção das pessoas na praia. O instrutor até à aterragem de emergência, tentou arrancar o motor sem sucesso”, sublinha a nota informativa do GPIAAF.

No momento da aterragem de emergência, o avião ligeiro saltou, “pelo menos, três vezes” e “embateu em duas pessoas” que faleceram no local. As vítimas são um homem de 56 anos e uma menina de oito anos.

O instrutor e o aluno saíram ilesos e pelos próprios meios do interior da avioneta.

Relacionadas

Pilotos arriscam crime de homicídio por negligência

Pilotos saíram em liberdade mas está a ser investigada a existência de eventual prática de crime de homicídio por negligência, revela a Procuradoria-Geral da República em comunicado.

Caparica: Piloto e tripulante ficam em liberdade

Foram ouvidos durante várias horas no Tribunal de Almada e não foram aplicadas mais medidas de coação além do Termo de Identidade e Residência

Câmara de praia capta avioneta a aterrar em São João da Caparica

No site Surfline é possível ver o momento em que a avioneta aterra de emergência na praia de São João da Caparica e a reação dos banhistas à tragédia que se seguiu.

Aeronave semelhante à da Caparica amarou com sucesso em 2015

Em 2015, uma avioneta que fazia a mesma rota da aeronave que ontem aterrou de emergência na Caparica teve um problema semelhante, mas optou por amarar em vez de aterrar. Ninguém morreu.
Recomendadas

Músicos afegãos refugiados apresentam-se hoje ao vivo no festival Iminente em Lisboa

 Na génese deste projeto está a cooperativa cultural Largo Residências, de Lisboa, distinguida no ano passado com o prémio da Acesso Cultura na categoria de Acessibilidade Social.

Portugal está na frente na diretiva sobre plásticos de uso único

“Portugal está no pelotão da frente porque já transpôs grande parte” da diretiva e propôs até medidas bastante ambiciosas, por exemplo, em termos de redução de copos de bebidas e embalagens de plástico para ´take away´ (redução de 80% até final de 2026 e de 90% até 2030, tendo por referência os valores de 2022), diz o comunicado da Zero.
Comentários