Capitalização da Euronext Lisboa quebra 6%

A capitalização da Euronext Lisboa atingiu os 222.882,5 milhões de euros, em agosto, uma quebra de 16.452,8 milhões de euros, ou 6,9%, face ao mês anterior.

A capitalização da Euronext Lisboa atingiu os 222.882,5 milhões de euros, em agosto, uma quebra de 16.452,8 milhões de euros, ou 6,9%, face ao mês anterior, mas uma subida de 9,8% quando comparado com o período homólogo, de acordo com a Comissão do Mercados de Valores Mobiliários (CMVM).

“O segmento acionista do mercado regulamentado decresceu 3,0% para 87.250,3 milhões de euros e o segmento obrigacionista caiu 9,3% para 135.164,4 milhões de euros”, diz a CMVM.

O índice bolsista PSI ficou nos 5.995,24 pontos, o que representa uma quebra de 2,1%, face ao mês anterior, e uma subida de 10,7% comparado com o ano anterior.

“A Jerónimo Martins (12,84%), a EDP (12,70%) e a EDP Renováveis (12,52%) foram os emitentes com maior representatividade no índice”, diz a CMVM.

A volatilidade do PSI atingiu os 14,28%, menos 20,52% face ao mês anterior, e mais 7,78% quando comparado com o ano passado.

A CMVM sublinha que o valor das transações efetuadas no mercado secundário a contado atingiram os 2.386,6 milhões de euros, uma descida de 570,9 milhões de euros (-19,3%) face ao mês anterior, e mais 750,5 milhões de euros (+45,9%) face ao período homólogo.

“No MTS Portugal, o volume transacionado sobre títulos de dívida totalizou 2.889,0 milhões de euros em agosto, o que representa um decréscimo mensal de 21,8%, com as transações sobre Obrigações do Tesouro a diminuírem 11,3% e sobre Bilhetes do Tesouro a recuarem 36,3%”, acrescenta a CMVM.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa abre em alta numa manhã positiva para os mercados europeus

O PSI iniciou a sessão desta terça-feira em terreno positivo, estando a ganhar 1,29% para 5.485,53 pontos numa manhã serena para a generalidade das praças europeias. A Greenvolt e a Altri estão em destaque esta manhã ao valorizarem, respetivamente, 1,77% para 8,61 euros e 2,42% para 5,12 euros. Ainda no mercado energético, a Energias de […]

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta terça-feira

Destaque do dia para a Rússia, que vai publicar os dados relativos à taxa de desemprego e outros indicadores macroeconómicos, numa altura em que o esforço bélico e o prolongamento das sanções começam a afundar a economia do país.

Luta da Fed contra a inflação atinge Wall Street no fecho da sessão

De resto, o organismo liderado por Jerome Powell deu conta na semana passada da possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.
Comentários