Carcavelos aguarda o melhor dia de ondas do ano. Retorno do investimento supera 2,6 milhões de euros

Assim que se proporcionarem todas as condições para o melhor dia para surfar na praia de Carcavelos, alguns dos melhores praticantes do mundo estarão a desafiar as ondas numa prova com um potencial de chegar a 45 milhões de espectadores em todo o mundo.

A praia de Carcavelos será o palco de mais uma edição do Capítulo Perfeito, um evento histórico dedicado ao tubo, considerada a manobra fundadora do surf.

Para a nona edição do evento que não tem dia para se realizar – chamada é feita pela organização quando se consideram reunidas as condições perfeitas para o melhor dia para surfar em Portugal – conta com um investimento de 200 mil euros, um retorno de 2,6 milhões de euros e um potencial de 45 milhões de telespectadores (algo que este ano deve sofrer um incremento com a transmissão da prova na SportTV, ESPN Brasil e Extreme Channel).

Rui Costa, mentor e organizador do evento, referiu em entrevista ao JE que um dos maiores desafios em 2023 passou pelo incremento significativo do preço das viagens de avião, que nalguns casos variou entre os 30% e os 40%.

Mesmo assim, a prova, que traz a Portugal alguns dos melhores surfistas do mundo, registou um aumento significativo do prize money para esta edição: “Aumentámos o prize money de 15 mil para um prémio base de 25 mil euros. O evento já tem enorme valor internacional e estamos aqui a explorar esta costa incrível que Portugal tem para oferecer: apresenta vários tipos de ondas e esse é um ativo muito importante para incentivar os surfistas. Objetivo é ter os melhores do mundo e daí o investimento no prize money. Já éramos dos eventos que melhor pagava na Europa e incrementámos esse estatuto”.

“Procuramos o melhor dia do Inverno para surfar, o melhor dia de ondas para surfar em Portugal. Tivemos um broadcast para o mundo inteiro, chegámos à SportTV e à ESPN Brasil e na plataforma Extreme Channel, a maior plataforma de desportos de ação do mundo”, destacou o organizador do evento ao JE.

O evento volta a contar este ano com o apoio do Turismo de Portugal, Câmara Municipal e Associação de Turismo de Cascais assim como da Junta de Freguesia de Carcavelos e de patrocinadores que este ano optaram por investir “em força” neste evento, como destacou o organizador do evento.

Recomendadas

Zelensky insiste com primeiro-ministro britânico que Rússia “não tem lugar” nos Jogos Olímpicos de Paris

Por seu lado, Sunak explicou ao presidente ucraniano que o Reino Unido está agora focado em “garantir que o equipamento militar defensivo” do país “chegue à linha da frente o mais rapidamente possível”.

Possível participação de russos nos Jogos Olímpicos de Paris gera discórdia entre Ucrânia e organizações internacionais

Como é habitual com o conflito na Ucrânia, a polémica passou as fronteiras russas e ucranianas e o assunto polarizou-se com organismos internacionais a favor da postura do COI, e alguns dos principais aliados de Kiev em oposição frontal à medida.

Chelsea e o cheque de 612 milhões: o “fair-play” da UEFA é uma treta? Veja o “Jogo Económico

Será o “fair-play” financeiro da UEFA para levar a sério? Só o Chelsea gastou mais dinheiro em janeiro do que todos os clubes na Bundesliga, La Liga, Serie A e Ligue 1 e esta época, os “blues” investiram 612 milhões de euros. Luís Cassiano Neves, sócio fundador da 14 Sports Law, é o convidado desta edição.
Comentários