Cardeal-patriarca: Natal não pode ser consumismo e “os cristãos devem estar em comunhão”

“Na verdade, irmãos caríssimos, este dia é santo demais para o reduzirmos a esterilidades ou consumos. Sejamos Natal, como Deus nasceu no mundo e façamos Natal como o mundo o espera”, declarou Manuel Clemente.

Cristina Bernardo

O cardeal-patriarca de Lisboa advertiu hoje que o Natal é um dia santo demais para ser reduzido ao consumismo, apelando ainda à comunhão entre os homens, durante a homilia da missa de Natal, na Sé de Lisboa.

“Na verdade, irmãos caríssimos, este dia é santo demais para o reduzirmos a esterilidades ou consumos. Sejamos Natal, como Deus nasceu no mundo e façamos Natal como o mundo o espera”, declarou Manuel Clemente.

O cardeal-patriarca de Lisboa lembrou que Deus “revela-se como comunhão, Jesus e o pai na união do espírito. Celebra-se em comunhão e vive-se em comunhão”.

“A própria oração comunitária, da família à Igreja, tem por excelência fazer sentir a sua presença”, assim “onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, eu estou no meio deles”, disse ainda Manuel Clemente, lembrando a importância da assembleia cristã.

“No presépio do mundo, nunca estaremos sós”, sublinhou o cardeal-patriarca ao apontar a importância de estar sempre perto de Deus e do seu filho Jesus Cristo.

“Teremos nas nossas casas, nas nossas ruas, nas nossas ocupações e visitas, nas nossas comunidades e grupos ocasiões constantes de Natal a sério e não apenas com que, naturalmente, nos agrada e afinal aprisiona, mas com o mais carente de companhia e de apoio, com o mais diverso de proveniência ou condição, mesmo com o mais inesperado ou incómodo”, declarou.

“Assim permaneçamos uns com os outros e uns para os outros”, indicou ainda.

Manuel Clemente pediu depois: “amemos uns aos outros porque o amor vem de Deus, todo aquele que ama nasceu de Deus e chega ao conhecimento de Deus. Aquele que não ama, não chegou a conhecer a Deus, porque Deus é amor”.

“Conhece e experiência Deus quem sai de si para o bem de outros, como Cristo Jesus veio ao nosso encontro para o bem de todos”, afirmou.

A Sé de Lisboa estava repleta de fiéis que assistiram à missa de Natal.

Recomendadas

Alterações climáticas. Terra aproxima-se do ‘ponto sem retorno’, diz primatologista Jane Goodall

“Sabemos o que devemos fazer. Quero dizer, temos as ferramentas. Mas deparamo-nos com o pensamento de curto prazo de ganho económico versus a proteção de longo prazo do meio ambiente para assegurar um futuro”, indicou a cientista que ficou conhecida pelo seu estudo pioneiro de seis décadas sobre chimpanzés na Tanzânia.

Apertem os cintos! Vamos agora aterrar em Santarém. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

“Metade das pessoas que precisam de apoio psicológico não têm meios para o conseguir”, alerta bastonário da Ordem dos Psicólogos

Começa esta quarta-feira em Aveiro o quinto congresso da Ordem, evento que servirá também para reforçar bandeiras “antigas”, como por exemplo a questão do reforço no número de psicólogos no SNS, situação que a nova gestão executiva terá que priorizar se houver vontade política, de acordo com a opinião do bastonário em entrevista ao JE.
Comentários