Cardoso dos Reis vai presidir ao Comité Europeu de Gestão dos caminhos-de-ferro

O diretor de Relações Internacionais e Conselheiro Sénior do conselho de administração da IP – Infraestruturas de Portugal passa a integrar também o ‘board’ da UIC a nível internacional e não apenas a este órgão orientado para continente europeu.

Francisco Cardoso dos Reis foi eleito no passado dia 6 de dezembro o presidente do Comité Europeu de Gestão (European Management Committee) da UIC – União Internacional  dos Caminhos-de-Ferro.

O diretor de Relações Internacionais e Conselheiro Sénior do conselho de administração da IP – Infraestruturas de Portugal passa a integrar também o board da UIC a nível internacional e não apenas a este órgão orientado para continente europeu.

Cardoso dos Reis irá ter como vice-presidente do Comité Europeu de Gestão da UIC Bernard Guillelmon, CEO da companhia ferroviária helvética BLS AG – Bern-Lötschberg-Simplon Bahn; Crister Fritzson, ‘chairman’ da ASTOC – Associação Sueca de Operadores de Transporte Ferroviário (enquanto membro da associação CER – Community of European Railway and Infrastructure Companies); Pier Eringa, presidente da Prorail, gestor de infraestruturas ferroviárias dos Países Baixos (enquanto membro da associação EIM – European Rail Infrastructure Managers).

O Comité de Gestão do EMC integra ainda os seguintes membros: R. Lutz – DB (Alemanha); I. David – MÁV (Hungria); R. Mazzoncini – FSI (Itália); C. Nogueira – CP (Portugal); A. Matthä – ÖBB (Áustria); J. Alfaro Grande – RENFE (Espanha); E.Bērziņš – LDZ (Letónia); G. Pepy – SNCF (França); F. Nicolas – ADIF (Espanha); G. Hopkins – Network Rail (Reino Unido); L. Lallemand – Infrabel (Bélgica); O. Belozerov – RZD (Rússia), enquanto membro não CER/EIM; K. Mamiński – PKP (Polónia), enquanto membro da Europa Central e Oriental.

O EMC constitui o Comité Executivo que assegura a promoção das políticas aprovadas pela AssembleiaGeral da Associação e que estão relacionadas com o desenvolvimento do transporte ferroviário no continente europeu.

A Assembleia-Geral (AG) é o órgão máximo deliberativo da UIC, com responsabilidade na elaboração e acompanhamento da implementação do Plano Anual de Trabalho, do Orçamento Global e dos Planos Regionais, sendo responsável pela definição das políticas e das grandes linhas de atuação da associação, a nível mundial.

A Assembleia Regional Europeia (ARE), por seu turno, constitui o órgão deliberativo da UIC a nível europeu, com responsabilidade na elaboração e acompanhamento da implementação do Plano Anual de Trabalho, nos Orçamentos e nos Planos Setoriais.

Esta estrutura integra, atualmente, 123 membros da Europa, incluindo as companhias ferroviárias da Federação Russa e da Turquia.

Para além da eleição já referida, foram discutidos e votados outros assuntos no decurso da reunião em apreço, designadamente, aspetos normativos referentes à alteração dos regulamentos internos do EMC; decisão quanto às questões da contratação pública (‘procurement’) no âmbito da iniciativa “Boosting Railways for the 21st Century”; o papel da Comunidade Ferroviária no quadro do futuro programa ‘Shift2Rail 2’, a iniciativa europeia integrada com vista à promoção da Investigação, Desenvolvimento e Inovação para o transporte ferroviário no continente europeu.

Foi também debatida a otimização do papel da UIC no desenvolvimento das normas e soluções para o conjunto da comunidade de ‘stakeholders’ ferroviários; foi tomada uma decisão quanto ao Acordo com CEN-Comité Europeu de Normalização e CENELEC – Comité Europeu de Normalização Eletrotécnica; foi aprovado o Programa de Trabalho de 2018 para a Região Europa, o qual contempla a lista final de projetos e respetivas contribuições financeiras dos membro.

Esta reunião da UIC avalou também questões orçamentais, nomeadamente a avaliação dos resultados do Orçamento de 2017 e a decisão quanto à proposta de Orçamento para 2018.

A UIC foi fundada em 1922, com o objetivo de criar condições uniformes para a atividade ferroviária.

Esta organização constitui hoje em dia a mais relevante organização mundial para a cooperação entre empresas de caminhos-de-ferro, sendo Portugal um dos países fundadores da Associação.

O âmbito da sua atuação é abrangente, com forte concentração na vertente técnica, sendo dela beneficiários tanto os operadores ferroviários públicos e privados, como os gestores de infraestruturas, empresas integradas e outras entidades ligadas ao sector ferroviário.

Contando, atualmente, com cerca de 200 membros dos diversos continentes, a UIC debruça-se sobre as mais diversas temáticas relacionadas com a atividade ferroviária, da segurança à logística, passando pela sinalização e o transporte de passageiros e de mercadorias.

Em termos geográficos, a UICA abrange as regiões de África, Ásia-Pacífico, América Latina, Europa, Médio Oriente e América do Norte.

A UIC tem como principais missões promover a cooperação entre empresas ferroviárias, no sentido de desenvolver o transporte ferroviário internacional; manter e desenvolver a coerência e a interoperabilidade do sistema ferroviário, com o objetivo de melhorar a sua competitividade; preparar posições comuns para a promoção do transporte ferroviário; e difundir tecnologias e métodos avançados de gestão.

Francisco Cardoso dos Reis é licenciado em Engenharia Civil e trabalha no sector ferroviário desde 1982.

Foi presidente do conselho de administração da Refer entre 2000 e 2002 e presidente do conselho de administração da CP entre 2006 e 2010.

Recomendadas

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.

SIC: Alargamento da dedução dos juros da habitação em sede de IRS poderá abranger mais de 660 mil famílias

Segundo a SIC Notícias, se a medida for incluída no Orçamento do próximo ano, como se espera, poderá abranger mais de 660 mil famílias. 
Comentários