PremiumCarlos Alcaraz: há um novo rei no ténis mundial

“O estilo de jogo do Alcaraz, com aquela imprevisibilidade, é uma mais-valia no sentido da captação de fãs sobretudo os mais novos”, destaca o jornalista Pedro Keul

Será este o começo de uma nova era no exigente e apaixonante panorama do ténis mundial? O passado domingo, dia 11 de setembro, poderá ser uma data marcante e que deverá definir o domínio na modalidade esta década. E o novo rei que se aclama por estes dias, nos courts e nas redes sociais, chama-se Carlos Alcaraz.

O novo número 1 do ranking ATP chegou pela primeira vez ao topo do ténis mundial em grande estilo: em Nova Iorque, e perante uma plateia repleta de celebridades, o tenista natural de Múrcia conquistou o seu primeiro Grand Slam num US Open que o espanhol nunca mais irá esquecer. Os especialistas atribuem o feito ao equilíbrio de Alcaraz (não gosta muito de dar nas vistas e evita saídas à noite) mas também ao trabalho do seu treinador (o primeiro foi o seu pai, com apenas quatro anos), o antigo número do mundo Juan Carlos Ferrero (que foi número um do ranking ATP durante oito semanas em 2003, ano em que nasceu o seu discípulo).

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“Discover the Art of the Airport” no Aeroporto Internacional de Hamad

O Qatar tornou-se num dos primeiros países do Golfo a estabelecer um programa de arte pública contemporânea abrangente, liderado pelo Qatar Museums, com o objetivo de integrar a arte na vida quotidiana. O programa incluiu aproximadamente 70 obras de mais de 60 artistas do Qatar, do Médio Oriente e de todo o mundo.

Descobertos dois raros super-mercúrios no mesmo sistema

A descoberta destes dois exoplanetas no mesmo sistema estelar, conduzida por investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, numa equipa liderada por Susana Barros, fornece pistas acerca da formação de planetas como Mercúrio.

Alterações do Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura entram em vigor quarta-feira

O Governo aponta que houve “a necessidade de simplificar e ajustar algumas soluções, nomeadamente a respeito do modelo de comunicação da celebração de contratos de prestação de serviço, do regime a aplicar relativamente à prestação social de inclusão, bem como da modalidade contributiva do trabalhador independente”.
Comentários